Vegetocracia e a exuberência dos dias comuns

Artistas/pesquisadores: Jared Domício e Vania Freitas

Ao elaborar uma analogia entre jardim e cidade, o projeto realiza a inserção de uma flora baldia (marginal) em jardins urbanos e cria possibilidades de coabitação entre espécies, no intuito de gerar ideias sobre as formas de organização entre indivíduos. O processo é baseado nas ações do jardineiro George Sinclair (início do séc. XIX) em seu jardim experimental e deve gerar desenhos, fotografias e instalações.

Tutora do Projeto: Lisette Lagnado

Critica de arte, curadora independente, pesquisadora e escritora, formou-se em Jornalismo pela PUC-SP, onde também defendeu mestrado em Comunicação e Semiótica. Em 2003, obteve o título de doutora em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP). Nos anos 1980 e início da década de 1990, trabalhou nas revistas “Arte em São Paulo” e “Galeria”, e foi repórter de arte na “Folha de S. Paulo”. De 2001 a 2010, editou a revista eletrônica “Trópico”, que participou da “documenta 12 magazines” (Kassel, Alemanha). Em 1993, ganhou o Prêmio de Melhor Exposição do Ano da APCA com a curadoria de “A presença do ready-made”. No mesmo ano, fundou e coordenou o Projeto Leonilson, para organizar sua obra e documentos. Em 1996, integrou a equipe curatorial da mostra “Antarctica Artes com a Folha”, trabalho de prospecção de artistas emergentes no território nacional. Em 2006, foi curadora da 27ª Bienal de São Paulo (“Como Viver Junto”). Em 2010, foi curadora da exposição “Desvíos de la deriva”, no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, em Madri. Em 2013, foi curadora do 33º Panorama do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Entre 1999 e 2002, concebeu e coordenou o trabalho de digitalização e catalogação dos manuscritos de Hélio Oiticica para o Itaú Cultural, instituição na qual também atuou no projeto Rumos Itaú Cultural (2005 e 2006). De 2007 a 2012, coordenou a pós-graduação em Práticas Curatoriais e Gestão Cultural da Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo. Em seguida, levou parte deste programa de formação para a Escola São Paulo. É, desde agosto de 2014, diretora da Escola de Artes Visuais do Parque Lage.