TransOhno

Resumo: O projeto pretende ampliar a pesquisa do Coletivo As Travestidas, sobre a cultura trans e suas raízes na arte, tendo por base o Butoh e sua ligação com a ancestralidade e com as pulsões de vida e de morte. A proposta é investigar o Butoh e suas potencialidades criativas, porém carregando a marca poética do coletivo, que envolve um hibridismo entre teatro, dança, música e audiovisual. Um dos desafios da pesquisa é estabelecer conexões entre o teatro oriental, a trajetória pessoal do performer Diego Salvador e a performatividade dentro do universo trans, transformando o que era intuitivo para o artista, na relação entre teatro e dança, em algo consciente e elaborado.

Tutora: Ana Cristina Colla

É atriz, diretora e pesquisadora, integrante do LUME Teatro – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da UNICAMP. Doutora em Artes pela Unicamp (2010), graduada em Artes Cênicas (1993) e mestre em Artes (2003), todos pela mesma universidade. No LUME desenvolve pesquisas na codificação, sistematização e teatralização de técnicas corpóreas e vocais não-interpretativas do ator.

Desenvolveu vários projetos de pesquisa sobre a relação entre a Dança Pessoal e o Butoh, participando de intercâmbios com importantes mestres do Butoh, como Tadashi Endo (Japão), Anzu Furukawa (Japão) e Natsu Nakajima (Japão). É autora dos livros “Da minha janela vejo… – Relato de uma trajetória pessoal de pesquisa no LUME” (2006, HUCITEC – Fapesp) e “Caminhante, não há caminho. Só rastros” (2013, Ed. Perspectiva – Fapesp). Dirigiu os espetáculos “Espiral – Brinquedo Meu” com o ator-músico Helder Vasconcelos; “Gaiola de Moscas”, com o grupo Peleja; e “Alphonsus”, com a atriz do Lume Raquel Scotti Hirson.

Artistas pesquisadores: Diego Salvador de Sousa, Fábio Vieira Peixoto e Rodrigo Ferreira de Sousa, do Coletivo As Travestidas.