Rosemberg Cariry, Adelaide Gonçalves e outros nomes cearenses participam de debates na Bienal do Livro e no Porto Iracema das Artes

Escola compõe a programação da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará. Atividades acontecem no Centro de Eventos e no Auditório do Porto

Um dos maiores eventos literários do Brasil, a XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, que neste ano tem como tema “As cidades e os livros”, acontece no Centro de Eventos do Ceará de 16 a 25 de agosto. O Porto Iracema das Artes, cujos conceitos fundantes têm no livro um instrumento de educação libertadora, não poderia deixar de participar desta edição – e participa tanto dentro quanto fora do espaço físico onde concentra-se a maioria das ações da Bienal.

Além de realizar o lançamento do livro “Sobre lutas e lágrimas: uma biografia de 2018”, de Mário Magalhães, o Porto Iracema vai conduzir debates na Sala Paulo Freire, no Centro de Eventos do Ceará. No domingo, 18, Louise Santana e Kellynia Farias debaterão o tema “Paulo Freire e as poéticas da existência” entre as 14h30 e 16h. Em seguida, das 16h30 às 18h, Tutti Gonçalves, Ângela Soares e Rebeka Lúcio falarão sobre o tema “Paulo Freire e as poéticas da existência – Teatro e Educação – diálogo entre Paulo Freire e Augusto Boal”.

Na terça-feira, dia 20, Carolina Vieira e Cris Soares debaterão o tema “Educação em Museu e Paulo Freire”, com das 14h30 às 16h. Por fim, na quarta (21), o tema “A poética da existência: Paulo Freire e os condenados da Terra” será explorado por Adelaide Gonçalves e Franciele Busico das 16h30 às 18h.

Todas as atividades são gratuitas e acontecerão no espaço “Livro Técnico e Acadêmico” do Centro de Eventos do Ceará, na Sala 02 – Mezanino 02 – intitulada Sala Paulo Freire.

Bienal Fora da Bienal

O Porto Iracema também participa da Bienal Fora da Bienal, ação já conhecida de outras edições do evento e que leva parte da programação para outros espaços. Os debates realizados pela Escola acontecerão no âmbito do Projeto Paulo Freire a Bombordo, articulado pela Rede de Escolas Criativas do Instituto Dragão do Mar, com o objetivo de celebrar a obra do filósofo, pedagogo e patrono da Educação Brasileira, em atividades que se estendem até setembro.

A programação acontece durante toda a semana em que ocorre o evento, sempre às 15h, no auditório do Porto. Logo no dia da abertura da Bienal, 16 de agosto, a Escola recebe a Ocupação Paulo Freire a Bombordo – “A importância do ato de ler”, com Cláudio Rodrigues.

Já na segunda-feira, dia 19, o professor Régis Lopes desembarca no Porto para falar sobre o tema “Educação em Museus e Paulo Freire: A danação do objeto”. No dia seguinte, 20, Rômulo Silva e Atílio Bergamini mediam a atividade “Paulo Freire e os condenados da Terra”.

Por fim, na quarta-feira, 21, o cineasta cearense Rosemerg Cariry fala sobre “Cinema e Literatura – ‘Ave Poesia’ – A Cultura Oral como inspiração literária e cinematográfica”. As atividades da Bienal Fora da Bienal também são gratuitas e abertas ao público.

Sobre os debatedores

Adelaide Gonçalves

Doutorado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000). Pós-Doutorado no Instituto de História e Teoria das Idéias, da Universidade de Coimbra. Professora Titular do Departamento de Historia da Universidade Federal do Ceará. Professora da Escola Nacional Florestan Fernandes do MST-Brasil.

Rosemberg Cariry

Rosemberg Cariry é cineasta, roteirista, documentarista, produtor, poeta e escritor cearense nascido na região do Cariri. Começou sua carreira como superoitista nos anos 1970. Tornou-se o mais importante diretor de cinema do estado e pioneiro da regionalização que se consagraria nos anos 1990, com filmes como “Caldeirão da Santa Cruz do Deserto”, “A saga do Guerreiro Alumioso” e “Corisco & Dadá”, seu grande sucesso. Dedicou inúmeros estudos, pesquisas, filmes documentários e de ficção ao registro das tradições nordestinas. É o realizador nordestino com a maior filmografia de longas-metragens, onze títulos.

Louise Santana

29 anos. Professora Municipal. Alfabetizadora. Graduanda em Direito na UFC. Militante Social das Lutas pelos Direitos das Mulheres, Negras e Negros e LGBTs.

Kellynia Farias

Professora da Educação Básica e Substituta na UECE. Pesquisadora das Africanidades, Educação Popular e EJA, Educação Indígena.

Tutti Gonçalves

Concluiu o Doutorado (2012) e Mestrado em Educação (2007), na Universidade Federal do Ceará – UFC. É especialista em Psicopedagogia (2001) e Metodologia do Ensino das Artes (2003) – UECE. Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará – UECE- (1992) Licenciatura em Teatro elo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE (2014). Atualmente é Assessora Especial em Educação, Arte e Cultura da Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos SCDH. Integra o grupo de Pesquisa Investigação em Arte, Ensino e História – IARTEH, da UECE. Tem vasta experiência na área de Educação, com ênfase nas áreas de Didática, processos de Ensino e Aprendizagem e Teatro.

Ângela Soares

Formada em Artes Cênicas (IFCE) e História (UECE), especialista em Metodologias do Ensino de Artes (UECE) e em Teorias da Comunicação e da Imagem (UFC), concluiu também mestrado acadêmico em Comunicação (UFC) com pesquisa sobre as performances de estátuas vivas em Fortaleza-CE. Participou como atriz de espetáculos locais como “Sonho de uma noite de verão” (direção de Sidney Souto), “Mulheres que matam galinhas” (direção de Murillo Ramos), dentre outros. Coordena os Cursos Básicos em Artes Cênicas da Escola Porto Iracema das Artes.

Rebeka Lúcio

Mestranda em Artes pelo Instituto Federal do Ceará. Formada pelo Curso Superior de Artes Cênicas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (2009) e pelo Curso de Letras da Universidade Estadual do Ceará (2010). Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Interpretação Teatral. É multiplicadora de Teatro do Oprimido.

Carolina Vieira

Pesquisadora no campo da arte e da curadoria. Mestre em Teoria e Crítica de Arte pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG com apoio da CAPES e Especialista em Arte Contemporânea pela PUC-Minas e em Arte e Educação pela Faculdade 7 de Setembro. Atuou em espaços de arte como: Inhotim (MG), MAC (CE), SP-Arte (SP), Unifor (CE), Multiarte (CE).

Cris Soares

Cris Soares é especialista em Gestão e Políticas Culturais, pelo Instituto Itaú Cultural e Universitat de Girona, graduada em Artes Visuais pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE. Coordena o Educativo do Museu de Arte Contemporânea do Ceará, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC), idealizadora do programa Bebê Dadá, experiências multissensoriais em museus para a primeira infância. É Artista visual e Ilustradora no Programa de Alfabetização na Idade Certa – PAIC, pela Secretaria de Educação do Estado do Ceará- SEDUC, desde 2011.

Franciele Busico

Mestre em Estética e História da Arte no Programa Interunidades da FFLCH/ECA/FAU/MAC da Universidade de São Paulo. Possui bacharelado em História pela Universidade de São Paulo (1992), Licenciatura em História pela Universidade de São Paulo (1995), graduação em Pedagogia pela Universidade de Guarulhos (1998) e graduação em Comunicação Social/ Rádio e Televisão pela Fundação Armando Álvares Penteado (1992). Atualmente é professora do curso de Pedagogia do Instituto Singularidades, Diretora do CIEJA Perus I e assessora de História/ Social Studies da Stance Dual School. Foi diretora da Divisão de Orientação Técnico-Pedagógica da Diretoria Regional de Educação de Pirituba (SME – SP). Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente com: arte e cultura, ensino de História, metodologias de ensino, Educação Infantil, Ensino Fundamental, gestão de sala de aula, gestão pedagógica, políticas públicas, formação de professores.

Cláudio Rodrigues

O professor Claudicélio nasceu na terra das palmeiras onde canta o sabiá, dança o bumba meu boi e ressoam os tambores dos voduns. Fez Letras e foi morar na Cidade Maravilhosa, cheia de encantos e desencantos mil. Lá fez mestrado e doutorado em Letras. Depois veio parar na Terra da Luz e dos verdes mares bravios, onde dá aulas de literatura brasileira pela UFC. Vive errando, no duplo sentido do termo, mas não abre mão da pedagogia da autonomia, da pergunta, da esperança e da indignação, que aprendeu com Paulo Freire e com a Teologia da Libertação.

Régis Lopes

Professor Titular do Departamento de História da UFC e pesquisador do CNPq. Autor de livros e artigos sobre religiosidade, teoria da história e memória.

Rômulo Silva

Foto: Gustavo Costa

Morador do Pantanal. Mestre em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará (PPGS-UECE) e Bacharel em Comunicação Social, Jornalismo pela Estácio FIC. Tem interesses nas áreas de Sociologia e Antropologia da Literatura, Escrita, Performance e Oralidade; Sociologia da Ação Coletiva e dos Movimentos Contemporâneos de Juventudes; além dos Estudos Decoloniais, das Subalternidades e da Pós-Colonialidade. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e integrante do Núcleo de Estudos sobre Conflitualidade e Violência (COVIO) da UECE. Trabalhou como Educador Social no CUCA Jangurussu, como Professor no Centro Cultural do Grande Bom Jardim (CCGBJ) e no Porto Iracema das Artes (Dragão do Mar), foi um dos diretores da ONG Zinco – Centro de Estudo, Produção e Documentação em Mídia Alternativa e escreve a zine “Máquina de Escrever”.

Atílio Bergamini

É professor de literatura na Universidade Federal do Ceará, onde também atua no programa de pós-graduação em letras. Pesquisa as relações entre genocídio e literatura, além da obra de Machado de Assis.

SERVIÇO

> NO CENTRO DE EVENTOS

O quê: “Paulo Freire e as poéticas da existência”, com Louise Santana e Kellynia Farias

Quando: Domingo, dia 18 de agosto, das 14h30 às 16h
Onde: Sala 02 – Paulo Freire, mezanino 02, no Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, nº 999 – Edson Queiroz)
GRATUITO

O quê: “Paulo Freire e as poéticas da existência Teatro e Educação – diálogo entre Paulo Freire e Augusto Boal”, com Tutti Gonçalves, Angela Soares e Rebeka Lúcio
Quando: Domingo, dia 18 de agosto, das 16h30 às 18h
Onde: Sala 02 – Paulo Freire, mezanino 02, no Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, nº 999 – Edson Queiroz)
GRATUITO

O quê: “Educação em Museu e Paulo Freire”, com Carolina Vieira e Cris Soares
Quando: Terça-feira, dia 20 de agosto, das 14h30 às 16h
Onde: Sala 02 – Paulo Freire, mezanino 02, no Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, nº 999 – Edson Queiroz)
GRATUITO

O quê: “A poética da existência: Paulo Freire e os condenados da Terra”, com Adelaide Gonçalves e Franciele Busico
Quando: Quarta-feira, dia 21 de agosto, das 16h30 às 18h
Onde: Sala 02 – Paulo Freire, mezanino 02, no Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, nº 999 – Edson Queiroz)
GRATUITO

> NO PORTO IRACEMA

O quê: Ocupação Paulo Freire a Bombordo – “A importância do ato de ler”, com Cláudio Rodrigues
Quando: Sexta-feira, dia 16 de agosto, às 15h
Onde: Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
GRATUITO

O quê: “Educação em Museus e Paulo Freire: A danação do objeto”, com Régis Lopes
Quando: Segunda-feira, dia 19 de agosto, às 15h
Onde: Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
GRATUITO

O quê: Paulo Freire a Bombordo – “Paulo Freire e os condenados da Terra”, com Rômulo Silva e Atílio Bergamini
Quando: Terça-feira, dia 20 de agosto, às 15h
Onde: Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
GRATUITO

O quê: “Cinema e Literatura – ‘Ave Poesia’ – A Cultura Oral como inspiração literária e cinematográfica”, Com Rosemberg Cariry
Quando: Quarta-feira, dia 21 de agosto, às 15h
Onde: Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
GRATUITO

 

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Lucas Casemiro
Publicado em 09/08/2019. Atualizado em 09/08/2019, às 16h41min.