Loading...

Raiane Ferreira e sua paixão pelo Audiovisual

editada2
Foto: Natanael Freires

Raiane Ferreira está na escola Porto Iracema das Artes desde o ano de sua fundação, em 2013. Ela que sempre gostou de assistir filmes e ler sobre assuntos relacionados ao audiovisual, ao mundo do cinema, teve uma paixão e interesse inicial em trabalhar com roteiro, escrever para cinema. Aos 19 anos, Raiane ingressou no curso de Audiovisual e Novas Mídias, da Universidade de Fortaleza (Unifor) e na academia descobriu outras áreas do cinema em que ela poderia desempenhar o seu trabalho. Na maioria das vezes, a jovem e criativa Raiane se via na direção dos trabalhos acadêmicos, pois tinha muitas ideias e roteiros que gostaria de desenvolver e colocar para fora e não via ninguém em específico para dirigir essas ideias, então ela mesma tomou as rédeas da situação e passou a estar na direção de alguns de seus projetos.

Raiane se define como uma pessoa mais criativa do que técnica, então por isso gosta mais de estar presente nas áreas de direção, direção de atores, edição, roteiro, apesar de reconhecer a necessidade de compreensão de todo o processo de produção. Em paralelo a sua vida de estudante universitária de audiovisual, Raiane Ferreira participou com frequência nos percursos da escola Porto Iracema das Artes. Ela já fez Edição de Vídeo, Direção de Ator, Direção de Arte, Escrita Criativa e, por último, o percurso de câmera. “O Porto é um lugar em que eu posso criar e aprender; a escola é fundamental para todo mundo que quer criar a sua grade de aprendizado e eu fui criando essa grade aqui no Porto para me encontrar dentro do cinema”- observa.

Como nem tudo é um mar de rosas, Raiane teve de enfrentar alguns obstáculos na sua formação profissional, mas foram obstáculos originados da sua ânsia de aprender sobre diversas nuances do cinema. Ela sempre refletiu sobre questões como qual profissional queria ser; quais os conhecimentos que queria aprender? O seu desafio era pessoal, era aprender as partes técnicas do cinema para juntar com as suas criações e disso criar um projeto, seja ele de ficção, documentário ou experimental. A paixão de Raiane é por cinema no geral, por isso a necessidade de saber um pouco de tudo para fazer bem o seu trabalho.

Foto: Natanael Freires
Foto: Natanael Freires

Recém-formada, este ano a realizadora teve  um de seus trabalhos desenvolvidos no Porto Iracema (o curta-metragem Sangue), selecionado para o Festival 1 Minuto, evento que seleciona os melhores vídeos, dentre milhares de produtos audiovisuais recebidos, para exibição no site do festival, que pode ser acessado por qualquer pessoa. Raiane também participou do júri universitário da mostra competitiva do 26° Cine Ceará, que segundo ela, “foi uma experiência incrível, pois lá você tem acesso a diversos filmes, você respira cinema por uma semana”.

Dentro do audiovisual, Raiane tem algumas referências, não um profissional em si como preferido, mas vários, como por exemplo: Luiz Buñuel, Béla Tarr, Pedro Costa, Karim Ainouz, Gabriel Mascaro, Walter Salles, Gabriel Mascaro etc. “Eu estou sempre disposta a ver o cinema por completo, me proponho a assistir diversos filmes e ver por uma maneira diferente”, explica Raiane.

Confira mais detalhes das experiências de Raiane Ferreira no vídeo abaixo: