Price world ou a sociedade a preço de banana

RESUMO: Nas últimas montagens o grupo escolheu uma casa e um cemitério, para pesquisas de loucura e morte, respectivamente. Agora a análise vai para a estrutura de um supermercado como mote metafórico para o entendimento da relação de mercantilização de seguimentos da sociedade capitalista. A escolha deste espaço surgiu da possibilidade de se estudar o comportamento do homem capitalista com base nas concepções de Karl Max e da teoria de liquidez nas relações sociais de Bauman. Assim acreditam aprofundar-se sobre o teatro do Real, da performatividade e da ruptura da ficção com a anexação de realidades, seja no espaço, na atuação ou na dramaturgia.

Realizadores: Eduardo Bruno (artista proponente), Dyhego Martins (ator performer), Lyvia Marianne (atriz performer), Gabriel Matos, Georgia Dielle, Marie Auip, Thales Jose Souza, Wellington Silva Saraiva