Porto realiza conversa aberta sobre cenário musical com comissão de seleção do Laboratório 2018

Após o debate, Cláudia Assef, integrante da comissão, fará o lançamento da nova edição de seu livro “Todo DJ já sambou – A História do Disc-Jóquei no Brasil”

No próximo dia 18, o Laboratório de Música do Porto Iracema das Artes realizará uma conversa aberta sobre cenário musical com os três integrantes da comissão de avaliação do laboratório deste ano. Cláudia Assef, Delia Fischer e Domenico Lancellotti selecionaram os projetos na segunda e terceira fase do processo. Na conversa, eles também abordarão os critérios usados na seleção. O evento será no auditório da Escola, a partir das 16h, aberto a músicos, bandas e demais interessados.

A comissão de seleção analisou durante mais de um mês os 93 projetos inscritos no processo seletivo do Laboratório e, ao final, selecionaram 13 para a terceira etapa. Os três estarão em Fortaleza a partir dos próximos dias 16 e 17, quando farão as entrevistas e audições dos projetos. No dia 18, eles participam da conversa aberta e, na ocasião, aproveitarão para comentar a experiência na seleção dos projetos, além de divulgar o resultado final do processo.

LANÇAMENTO DO LIVRO

Após a conversa dos três, às 18h, Cláudia Assef fará o lançamento em Fortaleza da nova edição do livro “Todo DJ já sambou – A História do Disc-Jóquei no Brasil”. A nova edição vem expandida e atualizada, frente à primeira, lançada em 2003.

A autora trata desde Alok à Vintage Culture; retrata a conquista de espaço das mulheres na discotecagem, explica o novo e forte eixo das festas independentes de São Paulo, como Mamba Negra e Capslock; e conta sobre a reverberação da bass music, que colocou o DJ Zegon e seu projeto Tropkillaz como nomes internacionais.

Assim como a roda de conversa, o lançamento também é aberto ao público.

Leia abaixo um trecho da apresentação do livro, escrita pelo DJ, jornalista e pesquisador musical Camilo Rocha.

“Este livro continua tão necessário como há 15 anos. Um dos principais motivos é que a gente sempre precisa lembrar de onde veio tudo isso. Se hoje existe um Alok ou um L_cio é porque antes existiram o Mau Mau, o Marky, o DJ Hum, o Ricardo Guedes, a Sonia Abreu, o Gregão e o seu Osvaldo Pereira […]. E ainda tem o viés educacional da obra. Literalmente: o livro é adotado como material didático em diversos cursos de DJ e produção de música eletrônica pelo Brasil.”

SOBRE A AUTORA

Cláudia Assef é formada em Jornalismo (1996) e já passou pelos jornais Folha da Tarde, a sucursal paulistana do jornal Correio Braziliense, e Folha de S. Paulo, onde atuou como correspondente em Paris. De volta ao Brasil, em 2001, Claudia estreou como DJ. Já esteve à frente de programas de rádio e também editou diversas revistas de música e cultura eletrônica como “Volume01”, da editora Abril, e a independente “Beatz”.

SERVIÇO
“Porto realiza conversa aberta sobre cenário musical com comissão de seleção do Laboratório 2018”
Quando: 18 de maio, a partir das 16h
Onde: Auditório do Porto Iracema (R. Dragão do Mar, 160 – Praia de Iracema)
GRATUITO

“Lançamento do livro ‘Todo DJ já sambou – A História do Disc-Jóquei no Brasil’, de Cláudia Assef”
Quando: 18 de maio, às 18h (logo após a conversa aberta)
Onde: Auditório do Porto
GRATUITO

Assessoria de Comunicação do Porto Iracema das Artes | Myke Guilherme
Publicado em: 07/05/2018