Porto Iracema das Artes realiza programação para refletir e celebrar o Dia Mundial de Combate à LGBTfobia

No próximo domingo, 17, às 16h, o escritor Renato Gonçalves participa da live “Música LGBT ontem e hoje”. Em seguida, a banda Pulso de Marte e a cantora Luiza Nobel fazem show na live Porto Queer

O próximo domingo, 17 de maio, é marcado pelo Dia Mundial de Combate à LGBTfobia. No ano em que o Porto Iracema das Artes se norteia pelas “Poéticas de Coexistência” como tema orientador de suas formações e eventos, a Escola realiza diversas ações online para celebrar e refletir a partir da data.

Autor dos livros “Nós duas – as representações LGBT na canção brasileira” e “Questões LGBT e música brasileira ontem e hoje”, o também professor professor Renato Gonçalves participa da live “Música LGBT ontem e hoje” a partir das 16h no canal do Youtube da Escola. A mediação será de Mona Gadelha, coordenadora do Laboratório de Música.

Após a conversa, temos a live-show Porto Queer. A partir das 17h30min, a cantora Luiza Nobel mostra um pouco de seu projeto “Um corpo sem voz em busca de voz”, desenvolvido no Laboratório de Música em 2019. A tutoria do projeto foi da cantora, produtora e compositora Mahmundi.

Em seguida, às 18h, as artistas Letícia Monteiro e Nathalia Rebouças, da banda Pulso de Marte, apresentam seu novo EP “Marte é Mulher”. O trabalho também foi desenvolvido ao longo da última edição do último Lab Música, sob tutoria da cantora Raquel Virgínia, da banda As Bahias e a Cozinha Mineira.

Outras ações nas redes

Além das lives, desde esta quinta-feira (14) o Porto Iracema das Artes tem levado para as redes os trabalhos de artistas que já passaram pela Escola nas diversas linguagens, especialmente nas áreas de Teatro, como os projetos Transhono, do coletivo As Travestidas, de 2015, e Onde estavam as travestis durante a Ditadura Militar?, com o Outro Grupo de Teatro, de 2019; Dança, com o espetáculo Pintosas, dos artistas Anderson Vieira e Jessi Almeida, da última turma do Curso Técnico em Dança; e Artes Visuais, com trabalhos de Charles Lessa, Henrique Braga, Célio Celestino, Rafael Vilarouca, Matheus Dias, Simone Barreto e Jean dos Anjos.

O professor e pesquisador Gilmar de Carvalho também gravou um vídeo para as redes da Escola sobre a data, resgatando o trabalho da travesti negra Ilca, cuja obra foi organizada e lançada por Gilmar no ano passado.

Ainda dentro da Embarcação das Artes, conjunto de ações online da Escola durante o período de isolamento social, a Escola também reuniu canções de diversos artistas da música cearense para compor a playlist colaborativa Ceará Queer dedicada ao Dia Mundial Contra a LGBTfobia e sugere diversos espetáculos de teatro, livros e filmes que tratam sobre as questões da comunidade LGBTQI+.

Sobre Renato Gonçalves

Docente na ESPM e no Centro Universitário FIAM-FAAM. Autor dos livros “Nós duas, as representações LGBT na canção brasileira” e “Questões LGBT na música brasileira hoje”. Doutorando em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes (ECA-USP), mestre em Filosofia pelo Instituto de Estudos Brasileiros (IEB-USP) e graduado em Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes (ECA-USP).

Sobre Pulso de Marte e Luiza Nobel

Pulso de Marte

Foto: Té Pinheiro

Formado por Letícia Monteiro e Nathalia Rebouças, em quatro anos de atividades, o Pulso de Marte lançou um disco, “ A Busca”, ganhou o Festival de Música da Juventude (2017) e ganhou visibilidade. A prévia do EP foi apresentada na 7ª Mostra de Artes do Porto Iracema (MOPI 7), que marcou a finalização dos projetos realizados pelos alunos no ano passado.

Luiza Nobel

Foto: Alan Sousa

Cantora e compositora, Luiza desenvolveu seu projeto “Um corpo sem voz em busca de voz” no Laboratório de Música em 2019, ano em que também venceu o IV Festival da Juventude de Fortaleza, sempre acompanhada por Zeis (guitarra) e Glauber Alves (baixo), além do baterista Daniel Rebouças. Ela lançará nos próximos dias seu aguardado single “Tô Bem”, co-produzido com Mahmundi, sua tutora no Porto Iracema. Luiza incursiona pelos gêneros soul, jazz, blues, rock, samba/rock. Traz no currículo abertura do show da cantora Elza Soares, Réveillon de Fortaleza 2020 e Festival Imusic, entre muitos outros. Em seu trabalho apresenta canções relacionadas a aceitação do corpo, relações amorosas e reflexões enquanto mulher negra e LGBT.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há seis anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO

O que: Porto Iracema das Artes realiza programação para refletir e celebrar o Dia Mundial de Combate à LGBTfobia
Quando: 17 de maio, a partir das 16h

Live Música LGBT ontem e hoje
Com Renato Gonçalves e mediação de Mona Gadelha
16h > Youtube.com/PortoIracemaDasArtes

Live-show Porto Queer
17h30min – Luiza Nobel
18h – Pulso de Marte
> Youtube.com/PortoIracemaDasArtes

Assessoria de Comunicação | Porto Iracema das Artes
Publicado em 15/05/2020