Porto Iracema das Artes realiza ciclo de palestras em programação que celebra os 100 anos de Estrigas

Estrigas, Sem Título, Óleo sobre tela, 2011.

Atividades serão ministradas por Gilmar de Carvalho, Ânglea Guitérrez, Auto Filho, Olga Paiva e Paula Machado

Se estivesse vivo, Nilo de Brito Firmeza, mais conhecido como Estrigas, completaria cem anos em 19 de setembro de 2019. Para celebrar a memória de um dos maiores expoentes das artes plásticas cearenses, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e o Minimuseu Firmeza realizam em parceria com diversas instituições, inclusive o Porto Iracema das Artes, programação especial que acontecerá de 19 de setembro a 18 de outubro. No Porto Iracema, o auditório recebe um ciclo de palestras voltadas para a discussão da vida e da obra do artista, nos dias 26 e 27 de setembro.

Na quinta-feira, 26, a partir das 15h, a escritora Ângela Gutiérrez aborda o tema “Estrigas e Nice no território mítico do Mondubim e nas Artes do Ceará” e, às 16h, o pesquisador Gilmar de Carvalho ministra a palestra “Estrigas Centenário”. O primeiro dia será encerrado com a projeção do programa “Siga-me”, programa da TV Assembleia.

Na sexta, dia 27, será a vez das palestras “Estrigas, o crítico de arte”, com o professor Auto Filho, às 15h; “Minimuseu Firmeza: formação e permanência de um acervo”, com a historiadora Paula Machado, às 16h; e “O Minimuseu Firmeza como bem cultural”, com a pesquisadora Olga Paiva, logo em seguida, às 16h30min.

Diploma Estrigas

Além das ações na Escola, o centenário do pintor, ilustrador, escritor e crítico de arte cearense será comemorado com uma programação de debates, exposições e a entrega do Diploma Estrigas a artistas e personalidades de destaque da cultura cearense. A homenagem da Secult e do Minimuseu ao próprio pintor e a artistas e personalidades da cultura cearense que se dedicam à preservação, à memória e à divulgação da cultura do Estado será entregue para a escritora Ângela Gutiérrez, o colecionador Schubert Machado, a pesquisadora Olga Paiva, o artista Bené Fonteles, o pesquisador Gilmar de Carvalho, o filósofo e professor Auto Filho e o Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará – MAUC/UFC.

A programação que homenageia Estrigas acontece com o apoio do Porto Iracema das Artes, da Universidade Federal do Ceará (UFC), do Museu de Arte da UFC (Mauc), da Secultfor, do Sobrado Dr. José Lourenço, Museu do Ceará, Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, Sesc-CE, Galeria Multiarte, do Instituto de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento do Estado do Ceará – INESP e da TV Assembleia.

Sobre Estrigas

Ao longo de sua trajetória de mais de 60 anos, Estrigas (1919-2014) participou ativamente do movimento artístico local e nacional, tendo suas obras alcançado espaço em grandes acervos. Estrigas retratou o mundo das artes plásticas cearense por meio pinturas e estudos sobre o tema, traduzidos em rica bibliografia. Pesquisador e crítico das artes cearenses, escreveu diversos livros.

Foi um dos principais articuladores da Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP), ao lado de artistas como Mário Baratta e Raimundo Cela. Em 1953, assumiu a presidência da entidade que o formou e ajudou a captar apoio da gestão municipal para a realização do Salão de Abril.

Entre as décadas de 1950 e 1960, Estrigas chega a criar a Escola de Belas Artes do Ceará, projeto que é interrompido após dois anos de existência. Nesse período, conhece a pintora cearense Nice Firmeza, com quem se casa. Desde então, o casal passou a realizar diversas exposições coletivas em circuito local e nacional.

Ao casar-se com Nice, em 1961, mudou-se para o sítio da família Firmeza, no Mondubim. O espaço, no qual viveram até morrer, foi transformado em casa-museu em 1969. Chamado inicialmente de FirmezArte e posteriormente batizado de Minimuseu Firmeza, o espaço conta com obras de autoria de Estrigas e Nice, além de obras dos principais artistas plásticos cearenses, como Raimundo Cela, Mário Baratta, Aldemir Martins, entre outros. Estrigas faleceu aos 95 anos de idade, em 02 de outubro de 2014.

Sobre os palestrantes

Angela Gutiérrez

Angela Gutiérrez ( Angela Maria Rossas Mota de Gutiérrez)nasceu em Fortaleza, filha de Angela Laís Pompeu Rossas Mota. É casada com o Médico Dr. Oswaldo Gutiérrez, com quem tem três filhos e oito netos. Graduada em Letras pela Universidade Federal do Ceará, fez vários cursos de especialização e Mestrado em Educação nessa instituição. Doutorou-se em Letras( Teoria da Literatura e Literatura Comparada) e cumpriu Pós-Doutorado na UFMG. Membro da Academia Cearense de Letras, é primeira mulher a ser presidente dessa instituição. É Professora Emérita da UFC, e em sua carreira universitária nessa Universidade foi coordenadora-fundadora do Programa de Pós-Graduação em Letras, Diretora-fundadora do Instituto de Cultura e Arte da UFC -ICA e Diretora da Casa de José de Alencar. É sócia efetiva do Instituto do Ceará, sócia da Sociedade Amigas do Livro e da Associação Brasileira de Bibliófilos e Conselheira do Colégio de Estudos Avançados da UFC. Vem recebendo várias honrarias, entre essas a Sereia de Ouro, o Troféu Antônio Conselheiro, a Medalha Rachel de Queiroz, a Medalha 120 anos da ACL, entre outras.

Auto Filho

É professor de Filosofia e Economia Política da Universidade Estadual do Ceará. Foi Editor Literário do jornal Gazeta de Notícias e Crítico de Arte do jornal Unitário.

Gilmar de Carvalho

Gilmar de Carvalho (1949) é graduado em Direito (1971) e Comunicação Social pela UFC (1972). Tem Mestrado em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo (1991) e Doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC de São Paulo (1998). Estuda as relações da Comunicação com as Culturas. Curador de exposições de Estrigas e Nice e autor de diversos livros e pesquisas na área de cultura, dente eles o livro “ A Grande Arte de Estrigas”, editado em 2009.

Olga Paiva

Licenciada em Filosofia (UECE), Diploma de Estudos Aprofundados em Transformações Sociais e Processos Psicossociais (Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais) – Pesquisa Interdisciplinar, pesquisadora do patrimônio cultural cearense.

Paula Machado
Possui graduação e Mestrado em História pela UFC. Atua como coordenadora de projetos no Minimuseu Firmeza.

Serviço

O quê: Ciclo de palestras centenário Estrigas
Quando: Quinta e sexta-feira, 26 e 27 de setembro
Onde: Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, nº 160 – Praia de Iracema)
GRATUITO

Quinta-feira, 26 de setembro

>>> “Estrigas e Nice no território mítico do Mondubim e nas Artes do Ceará”

Com Angela Gutierrez

15h > Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema) > Gratuito

>>> “Estrigas Centenário”

Com Gilmar de Carvalho

16h > Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema) > Gratuito

>>> Projeção do programa “Siga-me” (TV Assembleia)

Com Estrigas no MiniMuseu

16h30 > Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema) > Gratuito

Sexta-feira, 27 de setembro 

>>> “Estrigas, o crítico de arte”

Com Auto Filho

15h > Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema) > Gratuito

>>> “MiniMuseu Firmeza: formação e permanência de um acervo”

Com Paula Machado

16h > Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema) > Gratuito

>>> “O MiniMuseu Firmeza como bem cultural”

Com Olga Paiva

16h30 > Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema) > Gratuito

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Lucas Casemiro
Publicado em 16/09/2019