Porto Iracema das Artes divulga ordem dos artistas nas Audições 2019 do Laboratório de Música

Nos dias 28 e 29 de maio, no Teatro Dragão do Mar, ocorre a última etapa para seleção dos quatro projetos a serem desenvolvidos este ano.  

Nos próximos dias 28 e 29 de maio, terça e quarta-feira, acontecem as audições do Laboratório de Música 2019 do Porto Iracema das Artes. O evento, com início sempre às 19h, será uma mostra da diversidade da música cearense. Em oito apresentações numa noite e sete na outra, passarão pelo palco do Dragão do Mar o forró, o rock, o rap, a música erudita, a música eletrônica e a MPB. A entrada é inteiramente gratuita.

As audições são a etapa do processo seletivo que definirá os quatro projetos a serem desenvolvidos este ano no Laboratório de Música. Este ano, além de representantes da Capital, temos grupos de Itapipoca, Sobral, Meruoca e Crato. As mulheres marcam presença, com seis cantoras dos 15 proponentes concorrendo às vagas.

Cada projeto será avaliado por uma comissão formada pelas artistas Mahmundi, Suely Mesquita e Raquel Virgínia. Além de mostrar duas músicas para a comissão de seleção e o público, durante as audições, cada grupo será também entrevistado por elas no processo de avaliação.

Confira a ordem das apresentações:

>>> Dia 28 de maio, às 19h:

As Borboletas Começaram a Voar – Gravatas Borboletas
Um corpo sem voz em busca de voz – Luiza Nobel
Outragalera – Caiô
Corta Fogo – Getúlio Abelha
Atlântico – Lua
Pulso de Marte
Alice David
Pra se dançar ciranda – Bárbara Xavier

>>> Dia 29 de maio, às 19h:

Uma Epítome Musical – Syntagma
Peripécias Transversais – Orquestra Transversal
Sol a Pinho, o Violão do Ceará – 30 Cordas
Pedro Falcão e A Sertônica
Sinfonia Excêntrica: DesOrquestra Microsonora – Orlângelo Leal
Cabocla – Carolina Rebouças
Na Base da Chinela

LABORATÓRIOS DE CRIAÇÃO PORTO IRACEMA DAS ARTES
São espaços de experimentação, pesquisa e desenvolvimento de projetos culturais em cinco linguagens: Artes Visuais, Cinema, Dança, Música e Teatro. O processo seletivo é dividido em três etapas: a primeira, uma análise de documentos, a segunda, uma avaliação técnica, e por fim, uma avaliação presencial com os selecionados nas etapas anteriores.

O Laboratório de Música é voltado para o desenvolvimento de projetos musicais contemplando os aspectos da composição, execução, interpretação, arranjo, performance e produção. As propostas são orientadas na perspectiva de criação e montagem de show com qualidades técnica e conceitual, capaz de seguir um circuito de apresentações públicas.

Este ano, 49 projetos tiveram suas inscrições deferidas para a segunda etapa de seleção e será a partir deste número que a comissão decidirá, de acordo com os critérios especificados no Regulamento, quais chegarão à fase final. Na fase das audições, a missão é eleger os quatro projetos que irão compor a sétima edição do Lab. Música.

COMISSÃO DE SELEÇÃO
Mahmundi

Marcela Vale, mais conhecida como Mahmundi, é cantora, compositora, produtora musical e multi-instrumentista. Em 2012 produziu seu primeiro EP Efeito das Cores. No ano seguinte lançou outro EP, Setembro, contraponto melancólico ao colorido do primeiro trabalho, com uma sonoridade mais R&B, atualmente forte característica de sua música. Venceu o Prêmio Multishow de Música Brasileira na categoria Novo Hit, por Calor do Amor (2013). Depois de tocar no exterior pela primeira vez – Festival Bahidora, México, 2014 -, ganhou novamente “Prêmio Multishow de Música Brasileira”, na categoria “Nova Canção”. O primeiro álbum Mahmundi, chegou em 2016, com excelentes críticas, prêmios e indicações – como o Revelação APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte). Produzido por ela mesma, traz 10 músicas autorais, como Hit, Calor do Amor e Eterno Verão. Contratada pela Universal Music, em 2018 lançou o álbum Para Dias Ruins. Mahmundi foi tutora do projeto Arquelano: ainda sou ponto no Laboratório de Música 2018.

Raquel Virgínia

Cantora e compositora paulistana. Desde a adolescência inclinada aos exercícios artísticos, como dança e teatro, aos catorze anos participou como aluna em curso para atores no Teatro Bibi Ferreira e em 2007, aos 18 anos, se mudou para Salvador em busca do sonho de ser cantora de Axé. Depois de ter tido grande contato com a cultura baiana por ter morado por dois anos e meio em Salvador, voltou a São Paulo e ingressou na Universidade de São Paulo no curso de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), em 2011. Ministrou aula por quatro anos de História do Brasil em cursinho pré-vestibular para alunos de baixa renda e participou do NCN – Núcleo de Consciência Negra na USP. Em 2012, ao lado de Rafael Acerbi e Assucena, cria a banda As Bahias e a Cozinha Mineira, e se apresenta pela primeira vez na faculdade. O primeiro álbum, Mulher, foi gravado durante três anos, em meados de 2012 e lançado oficialmente em 2015. Em 2017 lançaram o segundo disco, Bixa (YB Music), vencedor do 29º Prêmio Multishow em duas categorias: Melhor Álbum e Canção Popular. Em 2019 lançou o single Das Estrelas, pela gravadora Universal Music.

Suely Mesquita

Cantora, compositora e professora de canto. Lançou os CDs Microswing (2008) e Sexo Puro (2002). Em duo com Eugenio Dale, lançou o CD Dio&Baco. Tem músicas gravadas por seus parceiros Evandro Mesquita (Blitz), Moska, Chico César, Fernanda Abreu, Pedro Luís e a Parede, Zeca Baleiro, Kátia B., George Israel, Celso Fonseca, Leoni, Bruno Morais, Kali C., Luís Capucho e também pelos cantores Chico César, Ney Matogrosso, Ceumar, Daúde, Rosana, 14Bis, Alice Caymmi e outros artistas. Em 2011, fez shows e ministrou cursos nas universidades americanas de UMass Dartmouth e Georgetown. O livro Sexo Puro: A Life in Brazilian Song (2010), de Bob Gaulke, apresenta a obra da compositora ao público americano e europeu. Concebeu e coordenou os cursos DESCONTROLE NÃO É CAOS e TODOS OS CANTOS, no Espaço Sesc, Rio. Criou e ministra os cursos de formação do cantor popular como o VOZinVENTO (15 edições entre 2004 e 2010) e o Microfone Relâmpago. Como preparadora vocal, assina gravações e discos de Pedro Luís e a Parede, Farofa Carioca, Gabriel Moura, Rogê, Pretinho da Serrinha, George Israel, Emília Monteiro, Marianna Machado e outros. É co-fundadora do GEV – Grupo de Estudos da Voz do Rio de Janeiro. Desde 2010 estuda Somatic Voicework sob a orientação direta de sua criadora, a professora Jeanie Lovetri, de Nova York, EUA, fazendo parte do corpo docente do curso de formação dessa grande mestra.

SERVIÇO
O que: Audições 2019 do Laboratório de Música
Quando: Terça e quarta-feira, 28 e 29 de maio, às 19h
Onde: Teatro Dragão do Mar (R. Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)
ENTRADA GRATUITA
*Sujeito à lotação de 269 pessoas

 

Assessoria de Comunicação | Porto Iracema das Artes

Publicado em 22/05/2019