Porto Iracema das Artes abre ateliê para encontros e partilhas durante as férias de julho

A Escola convida artistas para ocupar o espaço, orientar atividades e experimentar vivências artísticas

Com a ideia de disponibilizar um espaço de compartilhamento de experiências durante as férias, o Porto Iracema das Artes lança em julho o projeto Ateliê Aberto. A proposta é abrir as portas do ateliê da Escola durante todo o mês, do dia 1º ao dia 31, das 14h30min às 17h30min (exceto nos finais de semana e feriados), para artistas e interessados nas Artes Visuais. Para acompanhar as vivências no espaço, não é preciso fazer inscrição prévia. São disponibilizadas 25 vagas a serem preenchidas por ordem de chegada.

Ao longo do mês, a Escola convida artistas para orientar atividades dentro do ateliê. No próximo dia 3, quarta-feira, das 14h30min às 17h30min, a equipe da Marcenaria Selvagem (MS) comanda as ações. O artista Emanuel Oliveira e o arquiteto Emiliano Cavalcante trarão para o Porto uma maleta de ferramentas e orientarão alguns usos dos instrumentos na marcenaria. Lembrando que são 25 vagas preenchidas por ordem de chegada. O grupo participante será convidado a vivenciar o ofício também de forma gratuita em outros dois dias no Galpão da MS, localizado na rua Almirante Jaceguay, vizinho à Escola.

Foto: Jorge Silvestre

No dia 10 de julho, também das 14h30min às 17h30min, será a vez de Artur Bombonato com a ação “Processo criativo e Portfólio”. O artista vai apresentar portfólio, compartilhar seu processo criativo e conversar com os participantes sobre diferentes conceitos, poéticas e técnicas. Novamente, serão disponibilizadas 25 vagas por ordem de chegada.

A artista Raisa Christina é a convidada a ocupar o espaço no dia 18 de julho para uma conversa com os interessados enquanto faz retratos ao vivo. É a ação coletiva “Amor Desvairado”,  em que a artista convoca pessoas a serem retratadas por ela ao longo do dia, de 9h às 12h na sala B2 e de 14h30min às 17h30min no ateliê, enquanto elas narram para Raisa uma experiência recente de amor/romance/paixão vivida por elas. O desejo da artista é ativar, no desenho de observação, a potência de escuta íntima do outro.

Na segunda-feira, dia 22, das 14h30min às 17h30min, o ateliê será ocupado por duas tatuadoras, Anna Mancini (Manzanna) e Raquel Gomes (Risco), que farão o encontro “O que diz a pele – roda de conversa e desenho sobre tatuagem”. A ideia é realizar uma troca de experiências e debate de questões com quem se interessa por desenhos que guardam a pele como suporte.

Nos dias 23 e 24 de julho, o coletivo Coletivo Absolutamente Ninguém vai realizar a oficina “Rostos de Ninguém – Confecção de Máscaras”. Em ambos os dias, a formação acontecerá de 14h30min às 17h30min, com a proposta de levar aos participantes uma reflexão sobre as possibilidades existentes em um rosto, através da confecção de máscaras utilizando a técnica do papel machê. Também serão ofertadas 25 vagas a serem preenchidas por ordem de chegada no primeiro dia.

Já no dia 25, quinta-feira, também das 14h30min às 17h30min, o ateliê aberto recebe os artistas Viviane Morais e Daniel Neves no encontro “Experimentações com bordado”. A proposta é voltada para aqueles que já tem por prática o ato de bordar e para aqueles que querem se iniciar nesse universo. Serão vivenciadas trocas da prática em diferentes tipos de materiais (superfícies), aplicando os pontos básicos em tecido(algodão cru), fotografias, folhas de árvore.’

No dia 29 de julho, será a vez do Coletivo Avesso realizar a Bordamar, ação de bordado que convidará os participantes a continuar a prática na praia, próximo à comunidade Poço da Draga.

O acesso ao Ateliê do Porto é gratuito e aberto a todos os interessados.

SOBRE

Marcenaria Selvagem é uma escola e espaço de residência em marcenaria equipado para execução de próprios projetos pessoais.

Emanuel Oliveira é artista, formado em Artes Visuais pelo IFCE. Tem contato com madeira desde criança, quando aproveitava o tempo livre na marcenaria do quintal da casa onde morava. Aprendeu assim, no convívio. Profissionalmente, tem experiência montando e criando soluções de mobiliário para as próprias exposições e as dos amigos

Emiliano Cavalcante é arquiteto pela Universidade de Fortaleza, designer pelo Centro de Design do Ceará. Teve contato com a marcenaria na Oficinalab, em São Paulo e se tornou um aficcionado pelo tema.

Artur Bombonato

É artista visual de Fortaleza, começou sua trajetória na arte urbana, chegando a pintar em outras cidades do Brasil e do exterior. Nos últimos anos, a necessidade de processos com mais experimentação e possibilidade de erro o fizeram se dedicar mais exclusivamente à pintura a óleo em seu ateliê no Centro da cidade.

Raisa Christina

Foto: David Felício

é artista visual e escritora, nascida em Quixadá (Ceará). No Mestrado em Artes, pelo PPGArtes ICA-UFC, produziu desenhos partilhados com jovens skatistas e pesquisou a poética de seus mapas de percursos errantes na cidade de Fortaleza. Na graduação em Artes Visuais, pesquisou a relação entre cinema, narrativa e juventude no longa-metragem de ficção “Paranoid Park”. É autora dos livros “mensagens enviadas enquanto você estava desconectado”, publicado pela Editora Substânsia em 2014, e de “danza”, em co-autoria com o artista argentino Nahuel Souto Martínez, pela Editora nadifúndio, 2018. Integra a “Antologia de Contos Literatura Br”, publicada pela Editora Moinhos em 2016, a revista “Para mamíferos” N° 4, 2017, e a coletânea “As cidades e os desejos”, pelo Selo Editorial Aliás, 2018. Participou do Projeto UrbanoArte BR em 2017/2018. Trabalha com ilustração, arte urbana e ministra oficinas de desenho e produção textual. Mantém a página na web http://corposonoro.tumblr.com/

Coletivo Avesso

Foto: Jamille Queiroz

Entendendo o bordado como um gesto artístico, político e poético, o Coletivo Avesso iniciou em 2018. É composto por três mulheres artistas-bordadeiras, que costuram caminhos e possibilidades diversas para o bordado. Com o objetivo de tecer um olhar além da técnica e do fazer artesanal, as ações do Coletivo se configuram como ocupações e intervenções no meio urbano, intencionando o estar junto para produzir espaços de conversas em coletivo. Avesso quer dizer contrário, antagônico. É a partir deste posicionamento e na compreensão de “coletivo é mais que um”, que o Coletivo Avesso busca lançar um olhar para o bordado como um gesto e dispositivo de criação e intervenção.

Coletivo “Absolutamente Ninguém”

O coletivo é composto por três jovens artistas fortalezenses que querem se divertir e ganhar a vida fazendo Arte.

Raquel (Risco) tatua em Fortaleza há quatro anos. Suas tatuagens transitam pelo traço firme, pontilhismo, elementos de abstração e palavras desenhadas em caligrafia própria, todas elas carregadas de história.

Anna Mancini (Manzanna) gosta de desenhar em diversos suportes – um deles, a pele. Há três anos, encontrou na tatuagem e na cidade de Fortaleza um lugar para investigar linhas, plantas, nós e significados, que dialogam com seu trabalho em outras linguagens.

Vivianne Morais


Artista visual, graduanda em design de interiores, bordadeira, tem como uma de suas pesquisas o feminino e o emponderamento dele através do bordado.

Daniel Neves


É artista visual e bordadeiro, formado em Design, aborda em seus trabalhos seu universo de cores, pessoas e formas, essencialmente a partir da linguagem do desenho.Sua pesquisa nas artes visuais e o ponto de interesse atravessa o movimento dos corpo e dos corpos no contexto urbano e a não permanência num lugar.

SERVIÇO

O que: Porto Iracema das Artes abre ateliê para encontros e partilhas durante as férias de julho
Quando: 1º a 31 de julho, das 14h30min às 17h30min (exceto nos finais de semana e feriados)
Onde: Ateliê do Porto Iracema das Artes (R. Dragão do Mar, 160 – Praia de Iracema)
Número de vagas: 25 vagas
Inscrição por ordem de chegada
GRATUITO

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Glauber Sobral
Publicado em 28/06/2019. Atualizado em 16/07/2019, com novas atividades e artistas.