Porto Iracema realiza exibição de documentário “Meu corpo é político”, com a diretora Alice Riff

Na noite desta quinta-feira, dia 18 de outubro, às 19h30, o Porto Iracema das Artes realiza uma exibição especial do filme “Meu Corpo é Político”, da diretora Alice Riff, que está na escola ministrando a oficina de mesmo nome sobre a representação da mulher no cinema. A sessão será no auditório da escola e será seguida de debate com a realizadora. A entrada é gratuita, aberta a todos os interessados.

O documentário, lançado em 2017, conta a história de quatro transgêneros da periferia de São Paulo. No elenco, o filme traz a cantora Linn da Quebrada, a diretora de uma escola pública Paula Beatriz, a jovem fotógrafa Giu Nonato e o estudante e operador de telemarketing Fernando Ribeiro.

SINOPSE 

O cotidiano de quatro militantes LGBT que vivem na periferia de São Paulo. A partir da intimidade e do contexto social dos personagens, o documentário levanta questões contemporâneas sobre a população trans e suas disputas políticas.

OFICINA 

De 16 a 19 de outubro, das 14h às 18h, a cineasta Alice Riff está ministrando na escola Porto Iracema das Artes a oficina “Corpo Político – A Representação da Mulher no Cinema”. A atividade apresenta um panorama de como a presença da mulher no cinema tem sido lida não apenas por uma cinefilia historicamente machista, mas pelo próprio pensamento feminista. Estão sendo disponibilizadas 50 vagas e as inscrições foram preenchidas por ordem de chegada na recepção da Escola. A atividade é gratuita e voltada para estudantes de Artes, Cinema, Comunicação e público em geral.

Além do conteúdo teórico, a oficina visa apontar para uma cinematografia de diretoras mulheres que potencializam esse debate. Será feito um retrospecto de como a História da Arte moldou um específico olhar sobre o corpo da mulher e de como o cinema incorporou esse olhar. Entre as diretoras debatidas, estarão Chantal Akerman, Agnès Varda, Margarethe Von Trotta, Dee Rees, Anna Muylaert e Naomi Kawase. Haverá uma introdução ao cenário atual, no Brasil e no mundo, sobre como as mulheres são representadas no cinema, demonstrações de como as diretoras em questão tentam subverter esse olhar.

Sobre Alice Riff

É cineasta e sócia da Studio Riff. É formada em Cinema e Ciências Sociais (FAAP, USP). Seu trabalho busca encontros sensíveis com o real, dialogando com temas ligados à juventude e direitos humanos. Seu primeiro longa metragem, “Meu corpo é politico”, terá estreia no Festival Visions du Reel. Dirigiu oito curtas-metragens documentais, com exibições em festivais nacionais e internacionais, como São Paulo International Film Festival, Mostra de Tiradentes e Cachoeira Doc. Entre seus trabalhos recentes estão os curtas Orquestra Invisível Let’s Dance (2016; Prêmio Aquisição TV Cultura), 100% Boliviano, Mano (2013; Melhor Filme Educativo no Festival Entretodos de Direitos Humanos); Cidade Improvisada (2012; Melhor Filme no Festival Visões Periféricas); Diálogos (2012, Melhor Filme no Festival Cinesul). Também fez produção executiva no longa documental “Histórias que nosso cinema (não) contava, dirigido por Fernanda Pessoa. Atualmente está finalizando o documentário de longa-metragem “Abigarrados”, que é diretora.

Serviço

O quê: Oficina “Corpo Político – A Representação da Mulher no Cinema”, com Alice Riff
Quando: 16 a 19 de outubro, das 14h às 18h (terça à sexta-feira)
Onde: Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
Inscrições por ordem de chegada, no dia 16/10, a partir das 13h
Gratuito

 

(Publicado em 01/10/2018 / Atualizado em 18/10/2018)