O Rio

RESUMO

Felipe é um médico cardiologista de 68 anos que mora em São Paulo. Quando sua mãe morre, Felipe viaja ate à cidade natal, no interior do Ceará, para enterrar seu corpo ao lado do marido, atendendo ao último desejo dela. Felipe havia deixado a cidade aos 13 anos e nunca mais havia retornado. Ao lado da mulher, Lúcia, Felipe percebe o quanto a cidade mudou, o quanto não reconhece mais aquele espaço e aquelas pessoas. No dia do enterro da mãe, Felipe reencontra Matheus, um amigo de infância e uma antiga paixão. Matheus é viúvo, dono de uma oficina de solda. Os dois homens nunca se esqueceram um do outro, e esse encontro reacende aquele amor da juventude. Felipe permanecerá na cidade até a missa de sétimo dia da mãe. É nesse pequeno intervalo de tempo que os dois amigos vivem esse amor que ficou adormecido por mais de 50 anos.

PROPONENTE WISLAN ESMERALDO

Roteirista do longa-metragem “O Rio”, em desenvolvimento no Laboratório de Audiovisual para Cinema, da Escola Porto Iracema das Artes. Nasceu no Crato e vive em Fortaleza, onde estuda cinema e audiovisual na Universidade Federal do Ceará. Possui interesse e atuação nas áreas de roteiro e direção de cinema. Com seu primeiro filme, ‘Tenho um dragão que mora comigo (2014)’, participou de vários festivais, como a Mostra de cinema de Tiradentes; o Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo (Kinoforum) e de Belo Horizonte (FestCurtasBH); Festival do Rio, dentre outros.

BENEFICIÁRIA MARIANA NUNES

Roteirista do longa-metragem “O Rio”, em desenvolvimento no Laboratório de Audiovisual para Cinema, da Escola Porto Iracema das Artes. É estudante de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará e do Curso de Realização pela Escola Pública de Audiovisual da Vila das Artes de Fortaleza. Já trabalhou com direção de arte em diversos curta-metragens e no longa-metragem “O Animal Sonhado”, em pós-produção. Atualmente, desenvolve projetos pessoais de realização e roteiro e trabalha com montagem e finalização de vídeos. Montou os filmes “Pedro” (2013) e “Tenho um dragão que mora comigo” (2014), ambos de Wislan Esmeraldo, “Mutação” (2013), de Rafaela Kalaffa, Viviane Tavares e Irene Bandeira, “Miragem” (2014), de Vírginia Pinho, e está finalizando seu primeiro curta-metragem de ficção.