Na penúltima semana do Circuito MERCI, VARDA!, Porto Iracema das Artes exibe filmes no CENA15, Vila das Artes e no Cinema do Dragão

Nos dias 16, 18, 19 e 20 de julho serão exibidos quatro longas. Todas as sessões são gratuitas

Nesta que é a penúltima semana do Circuito MERCI, VARDA!, de 15 a 19 de julho, quatro filmes serão exibidos. Na terça-feira, 16, às 19h, será exibido “O Mestre do Kung-fu! (1988)”, no Centro de Narrativas Audiovisuais (CENA 15), com debate pós-sessão comandado por Janaína Marques. Na quinta-feira, 18, o longa “Jacquot de Nantes (1991)” comanda a sessão na Escola Vila das Artes, a partir das 19h, com conversa mediada por Lis Paim.

Na sexta-feira, 19, o CENA 15 sedia mais uma vez uma sessão do Circuito e exibe “Os catadores e eu (2000)”, às 19h, com debate comandado por Manoela Ziggiatti. Para fechar a penúltima semana, no sábado, 20, o Cinema do Dragão apresenta “Visages, Villages (2017)”, às 19h30min, com conversa pós-sessão organizada pela artista visual e professora Maria Helena Bernardes.

Toda a programação do Circuito MERCI, VARDA! é gratuita e aberta ao público. Confira sessões AQUI.

CIRCUITO MERCI, VARDA!

Realizado pela Escola Porto Iracema das Artes, o Circuito MERCI, VARDA! ocupará diversos espaços da Cidade de 8 de junho a 26 de julho, em quase 50 dias e 21 sessões. A Mostra é uma homenagem à cineasta belga radicada na França, Agnès Varda, falecida no último mês de março, aos 90 anos. A ação é organizada pelo Cena Cineclube e pelo Cineclube Âncora exibirá, ao todo, 36 obras da cineasta, com debates conduzidos por mulheres do cinema e das artes em geral.

Na programação, serão realizadas sessões semanais, durante os meses de junho e julho, em espaços como o Porto Iracema, a Vila das Artes, o Centro Cultural Grande Bom Jardim, o Cuca Jangurussu, o Cineclube Ser Ver Luz (na comunidade do Titanzinho), o Cinema do Dragão e a Praia dos Crush (antiga Praia do Lido, numa parceria com o Instituto Iracema e o Centro Cultural Belchior).

Entre as mulheres debatedoras estão 24 artistas, professoras e pesquisadoras da obra de Agnès, que conduzirão as conversas em escolas, praias e nas periferias da Cidade. Integram este time Aline Albuquerque, Alessandra Marques, Beatriz Furtado, Bete Jaguaribe, Camila Vieira, Carolinne Vieira, Carolina Vieira, Cláudia Mesquita, Fabíola Gomes, Flávia Memória, Iana Soares, Janaína Marques, Kamilla Medeiros, Luciana Vieira, Lis Paim, Manoela Ziggiatti, Maria Helena Bernardes, Marília Oliveira, Mona Gadelha, Nina Kopko, Rúbia Mércia, Sabrina Araújo e Virgínia Pinho.

SOBRE AS DEBATEDORAS

Janaína Marques

Janaína Marques é diretora, roteirista, curadora, produtora e professora de cinema. É formada em Direção pela Escuela Internacional de Cine y TV de San Antonio de Los Baños (EICTV), em Gestão de Cinema pela Universidad Carlos III (2012), em Madri, Espanha, sendo assessorada por Diego Pajuelo Almodóvar – diretor financeiro da produtora “El Deseo”, de Pedro Almodóvar. Possui especialização em Comunicação e Novas Mídias Contemporâneas (2005) pela Faculdade Integrada do Ceará (FIC), graduação em Jornalismo (2003) pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e curso técnico pelo pelo Colégio de Realização em Cinema e Televisão, em 2001, pelo Instituto Dragão do Mar, onde também estudou Teatro e Crítica Cinematográfica. Já trabalhou na realização de cerca de 20 filmes, entre curtas e longas-metragens, durante sua estadia em Espanha, Cuba e Brasil. Como diretora e roteirista, Janaína Marques realizou onze curtas-metragens, entre eles “Los Minutos, Las Horas” (2009), que estreou na sessão oficial no Festival de Cannes (2010) e ganhou o Prix Radi de L’Agence du Court Métrage Française, além do Prêmio Especial do Júri do Festival de Clermont Ferrand 2011 e outros 27 prêmios internacionais, em San Sebastian, Biarritz e Munich, entre outros. Atualmente, escreve um longa e duas séries de TV para serem filmadas em Fortaleza.

Lis Paim

Mestre em Artes pela Universidade Federal do Ceará, formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas e em montagem e som pelo Centro Profesional del Sindicato de la Industria Cinematográfica Argentina. A sua produção artística tem se direcionado ao estudo da poética da montagem em diferentes dispositivos e à prática como montadora de filmes de ficção, documentários e instalações. Desde 2006, atua profissionalmente no campo expandido do Cinema, realizando filmes, exibindo-os em cineclubes, ensinando e coordenando projetos como gestora cultural na esfera pública. Atualmente, é professora do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade de Fortaleza e coordena o CENA 15 – Centro de Narrativas Audiovisuais da Escola Porto Iracema das Artes, onde são desenvolvidos roteiros de longa-metragem sob a tutoria de Karim Aïnouz, Nina Kopko e Sérgio Machado.

Manoela Ziggiatti

Documentarista e montadora formada pela EICTV (Cuba) com especialização em produção de documentários na Universidade de Salford, Inglaterra. Tem graduação em Comunicação pela USP. Dirigiu o documentário de longa-metragem “Pulsações”, que estreou no Festival de Guadalajara em 2012 e participou de diversos festivais e mostras. Mais recentemente, seu curta “O Voo circulou por mais de 20 festivais brasileiros e internacionais, recebendo, entre outros, o prêmio de melhor curta-metragem latino-americano no FicValdivia (Chile). Seus trabalhos como montadora incluem “Sinfonia da Necrópole” e “O Duplo” (dir. Juliana Rojas), “La Muerte de Jaime Roldós” (dir. Manolo Sarmiento), entre diversos outros documentários de longa e média-metragem, curtas e séries para televisão. Desde 2006 é sócia-produtora da Avoa Filmes, produzindo e coproduzindo projetos autorais e prestando serviços audiovisuais para instituições culturais como Itaú Cultural e organizações não governamentais. Desde 2015 integra o Coletivo Vermelha, refletindo e propondo ações relacionadas à participação e à representação das mulheres em produções audiovisuais.

Maria Helena Bernardes

Artista visual e professora independente de História e Teoria da Arte. Seu trabalho é compartilhado em falas ao público e por meio de publicações, entre as quais: “Vaga em Campo de Rejeito” (2003); “Histórias de Península e Praia Grande” (2009); “Dilúvio” (2010); “Ensaio” (2012); “Em Torno de Nadja”(2005-2015); “A Praia” (2006-2015) e “A Dança do Corpo Seco” (2018).

SOBRE AGNÈS VARDA

Agnès Varda nasceu em Bruxelas, Bélgica, em 30 de maio de 1928, como Arlette Varda. Seu pai era grego e sua mãe, francesa. Estudou História da Arte na École du Louvre antes de conseguir um emprego como fotógrafa oficial do Teatro Popular Nacional, em Paris. Neste período, incentivada pelos cineastas Chris Marker e por Alain Resnais, realizou seu primeiro longa-metragem, “La Pointe Courte” (1954), um ensaio sobre a vida de um casal numa vila de pescadores. Despontou ali como um dos grandes nomes do cinema francês.

Seu trabalho é precursor da nouvelle vague francesa, pois suas primeiras obras claramente apresentam as tendências estéticas mais tarde adotadas pelos homens diretores daquele movimento. Casada com o também cineasta Jacques Demy – sobre quem realizou os filmes “Jacquot de Nantes” (1991) e “O Universo de Jacques Demy” (1995) – Varda construiu uma carreira extremamente prolífica e eclética. Somando mais de 50 obras produzidas, entre curtas e longas-metragens, além de trabalhos instalativos, realizou documentários por encomenda, como “Ó Estações, ó Castelos” (1958), e projetos mais pessoais, como os magníficos “Os catadores e eu” (2000) e “As praias de Agnès” (2008), além filmes de ficção clássicos na história do cinema, como “Cléo das 5 às 7” (1962), “As duas faces da felicidade” (1965), entre outros.

Em 2019, Varda se despediu do mundo e do cinema com o seu último filme, “Varda por Agnès”, um testamento cinematográfico daquela que é uma das maiores artistas de todos os tempos.

SERVIÇO

O que: Na penúltima semana do Circuito MERCI, VARDA!, Porto Iracema das Artes exibe filmes no CENA15, Vila das Artes e no Cinema do Dragão
Quando: 16,18, 19, sempre a partir das 19h, e 20 de julho, às 19h30
Onde: CENA 15 (Rua José Avelino, n° 495, Praia de Iracema), Escola Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221, Centro) e Cinema do Dragão (Rua Dragão do Mar, 81, Praia de Iracema)

Veja a programação completa AQUI.

GRATUITO

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Glauber Sobral
Publicado em: 15/07/2019