Porto oferece 145 vagas em cursos e oficinas de Artes Visuais, Audiovisual e Fotopoéticas

A escola Porto Iracema das Artes está ofertando 145 vagas para cursos e oficinas que acontecerão durante o segundo semestre deste ano. São formações nas áreas de Artes Visuais e Audiovisual, além do Programa de Fotopoéticas e dos Laboratórios. As formações são totalmente gratuitas e podem ser realizadas no site da Escola. Entre os pré-requisitos, é preciso ter o Ensino Fundamental completo e idade acima de 16 anos.

ARTES VISUAIS
O Curso Básico de Artes Visuais está ofertando o curso “A arte contemporânea brasileira como questão – entre um tronco de árvore e um pedaço de madeira”, que será ministrado pela curadora, crítica de arte e jornalista Carolina Soares, no período de 23 de outubro a 29 de novembro, sempre às terças e quintas-feiras, das 14h30min às 17h30min. São 35 vagas disponíveis para o curso de 45 horas-aula, que tem como objetivo a análise de quatro exposições nacionais entre os anos 1959 e 1978 que debatem a transição entre a arte moderna e a contemporânea no Brasil. Serão discutidos temas como a internacionalização da arte nacional, o surgimento de um mercado e um circuito de arte, o fazer curatorial e a institucionalização da arte a partir de debates centrados nas mudanças no próprio estatuto do objeto de arte. As inscrições, divididas em duas etapas, seguem até próximo domingo, dia 14 de outubro.
Período do curso: De 23 de outubro a 29 de novembro, sempre às terças e quintas-feiras, das 14h30min às 17h30min
Onde: Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
Número de vagas: 35
Período de inscrições: 1º a 14 de outubro na aba inscrições do site.
Gratuito

 

O Laboratório de Artes Visuais realiza o minicurso “Arte contemporânea brasileira e a experiência histórica da violência”, ministrado pela curadora, professora e tutora do Laboratório este ano, Ana Pato. A formação será nos dias 16 e 17 de outubro, das 14h às 18 horas, no estúdio de audiovisual e na sala A5 da Escola Porto Iracema. O minicurso é destinado a estudantes de artes visuais, artistas, historiadores, pesquisadores e interessados em geral. Gratuito e aberto ao público, as inscrições serão realizadas por ordem de chegada, com limite de 25 vagas e emissão de certificado apenas para quem participar dos dois dias de formação. A formação tem a proposta de fazer um estudo sobre a invisibilidade do abandono e o risco de apagamento dos acervos documentais e artísticos, visando observar os processos de construção da história brasileira por meio da análise de praticas artísticas em arquivos e acervos. Nos encontros, será evidenciada a experiência do relato e da discussão em grupo como prática para construção de pensamento crítico, a fim de debater questões voltadas para a ausência de continuidade em instituições culturais e a falta de reconhecimento da experiência histórica na arte brasileira.

Para esta primeira aula, Ana Pato recomenda aos interessados a leitura dos dois textos abaixo:
https://bit.ly/2pVBweQ
https://bit.ly/2AbvY5A

Período do curso: Dias 16 e 17 de outubro, de 14h às 18 horas

Onde: Estúdio de audiovisual e sala A5 do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)

Número de vagas: 25

Período de inscrições: Por ordem de chegada no primeiro dia da formação (16/10)

Gratuito

AUDIOVISUAL
O Audiovisual está ofertando uma oficina e um curso que vão iniciar as inscrições na segunda semana do mês. De 16 a 19 de outubro, das 14h às 18h, a cineasta Alice Riff vai ministrar na escola a oficina “Corpo Político – A Representação da Mulher no Cinema”. A atividade pretende apresentar um panorama de como a presença da mulher no cinema tem sido lida não apenas por uma cinefilia historicamente machista, mas pelo próprio pensamento feminista. Estão sendo disponibilizadas 50 vagas e as inscrições serão preenchidas por ordem de chegada na recepção da Escola, a partir das 13h. A atividade é voltada para estudantes de Artes, Cinema, Comunicação e público em geral. Entre as diretoras debatidas, estarão Chantal Akerman, Agnès Varda, Margarethe Von Trotta, Dee Rees, Anna Muylaert e Naomi Kawase. Haverá uma introdução ao cenário atual, no Brasil e no mundo, sobre como as mulheres são representadas no cinema e demonstrações de como as diretoras em questão tentam subverter esse olhar.
Período da oficina: 16 a 19 de outubro, terça a sexta-feira, das 14h às 18h
Onde: Auditório do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
Número de vagas: 50
Inscrições: Por ordem de chegada, no dia 16/10, a partir das 13h
Gratuito

O realizador Tiago Pedro vai facilitar o curso “Documentário Autorreferencial”, formação que tem como principal objetivo desenvolver a capacidade auto-reflexiva de cada participante através de um diário de notas ou diário de trabalho, assim como elaborar um diário fílmico, escrito, de imagens ou qualquer meio que lhe permita realizar um exercício cognitivo e linguístico do seu status de cineasta em formação. A ementa do curso propõe que cada participante trabalhe a capacidade de busca da sua própria marca, olhando para o que distingue dos outros. A formação vai explorar a capacidade de observação, análise, discussão e crítica dos participantes. Dentre os assuntos a serem tratados nas aulas, estão os tópicos: workshop no cinema, drama, o triângulo cineasta – objeto – espectador e cinema auto-referencial. Estão sendo ofertadas 20 vagas para a formação, que acontecerá no período de 05 de novembro a 14 de dezembro, das 14h às 17h. As inscrições iniciam no dia 12 e seguem abertas até o dia 26 de outubro pelo site da Escola.

Período do curso: 05 de novembro a 14 de dezembro, segunda, quarta e sexta-feira, das 14h às 17h
Onde: Estúdio de Audiovisual do Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
Número de vagas: 20
Período das inscrições: 12 a 26 de outubro na aba inscrições do site.
Gratuito

FOTOPOÉTICAS
De 21 a 24 de novembro, o Programa de Fotopoéticas vai realizar o workshop “Entre a obra e o espaço, a exposição é um meio?”, com a arquiteta e curadora Rosely Nakagawa. A formação, com 15 vagas, tem o intuito de capacitar interessados em ingressar no mundo das exposições (curadoria, mediação, desenho de expografia e produtor) e explorar as diversas etapas de realização e interação com o público em museus e galerias. As inscrições iniciam nesta segunda-feira, 01, e continuam abertas até o dia 21 de outubro. O processo seletivo acontecerá em duas etapas, a primeira por meio das inscrições no site da escola, e a segunda, análise e entrevista com os selecionados.

Durante o curso, que ocorrerá de 18h às 21h30min (21 a 23/11) e de 9h às 13h (dia 24/11), as aulas abordarão questões como o trabalho de curadoria e suas implicações com exemplos de como funciona o processo de elaboração do projeto e da seleção de obras até o projeto expositivo, passando por reflexões práticas e teóricas. Haverá exposição de projetos realizados, publicações e textos sobre o processo de curadoria. Aos participantes será oferecida a oportunidade de simulação de modelos e elaboração de projetos expositivos como experiência resultante do workshop.
Período do curso: 21, 22, 23 (18h às 21h30min) e 24 de novembro (9h às 13h)
Onde: Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
Período das inscrições: De 01 a 21 de outubro na aba inscrições do site.
Gratuito

SOBRE OS FACILITADORES

Carolina Soares
Atua nas áreas de história da arte, crítica e curadoria, tendo como principal objeto de estudo a fotografia com ênfase na estreita relação que estabelece com a cultura, as artes plásticas, o cinema e a performance. É graduada (1999) em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará. Especialização (2001) pela Falmouth College of Arts, Inglaterra, na linha de pesquisa Photography: Critical Practice. Mestre (2006) pelo programa História, Teoria e Crítica da Arte da ECA – USP, com a dissertação “Coleção Pirelli Masp de Fotografia – Fragmentos de uma memória”. Doutora (2011) pela mesma instituição onde desenvolveu a tese “Uma bricolagem virtual infinita: A representação do indígena no trabalho de Claudia Andujar (1960/ 70)”. (2016-2017) Pesquisa pós-doutoral na Universidade de Toronto, Canadá. Integra desde 2004, o Grupo de Estudos Arte & Fotografia da ECA USP, coordenado pelo Prof. Dr. Tadeu Chiarelli. Foi pesquisadora do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Participou como pesquisadora do projeto da 28ª Bienal de São Paulo. Foi coordenadora de conteúdos da Base7 Projetos Culturais onde desenvolveu projetos de pesquisa em cultura, museus e artes visuais assim como projetos editoriais.

Ana Pato

Ana Pato é curadora, pesquisadora e professora. Doutora pela FAU-USP, foi curadora das exposições 20º Festival de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil (2017), Quanto Pesa uma Nuvem?, de Gisellle Beiguelman (2016) e curadora-chefe da 3º Bienal da Bahia (2014).

Foi pesquisadora-associada do Museu de Arte Moderna da Bahia (2015) e diretora da Associação Cultural Videobrasil onde trabalhou entre 2000 e 2012. É autora do livro Literatura Expandida: arquivo e citação na obra de Dominique Gonzalez-Foerster (2012).

Alice Riff
É cineasta e sócia da Studio Riff. É formada em Cinema e Ciências Sociais (FAAP, USP). Seu trabalho busca encontros sensíveis com o real, dialogando com temas ligados à juventude e direitos humanos. Seu primeiro longa metragem, “Meu corpo é politico”, terá estreia no Festival Visions du Reel. Dirigiu oito curtas-metragens documentais, com exibições em festivais nacionais e internacionais, como São Paulo International Film Festival, Mostra de Tiradentes e Cachoeira Doc. Entre seus trabalhos recentes estão os curtas Orquestra Invisível Let’s Dance (2016; Prêmio Aquisição TV Cultura), 100% Boliviano, Mano (2013; Melhor Filme Educativo no Festival Entretodos de Direitos Humanos); Cidade Improvisada (2012; Melhor Filme no Festival Visões Periféricas); Diálogos (2012, Melhor Filme no Festival Cinesul). Também fez produção executiva no longa documental “Histórias que nosso cinema (não) contava, dirigido por Fernanda Pessoa. Atualmente está finalizando o documentário de longa-metragem “Abigarrados”, que é diretora.

Rosely Nakagawa
Rosely Nakagawa é curadora e arquiteta. É graduada em Arquitetura pela FAU-USP em 1977. Fez especialização em Museologia pela USP em 1978/80 e em Comunicação e Semiótica pela PUC SP em 2005. Rosely desenvolveu atividades de curadoria em diversos espaços e galerias, entre eles o Armazém Cultural 11, a FNAC Brasil, a Casa da Fotografia FUJI, o Festival de mídia eletrônica VideoBrasil, o Senac Escola de Comunicações e Artes, Núcleo Amigos da Fotografia NAFOTO, e no Seminário Internacional da Fotografia. É membro da Rede Nacional de Produtores de Fotografia, do Conselho do Paraty em Foco, do Instituto Choque Cultural SP, do Conselho Curador do Centro Cultural Memorial da Cultura Cearense CE e do Conselho da Associação Cultural Videobrasil SP.

Tiago Pedro
Artista Visual, poeta e realizador formado pela premiada EICTV – Escola Internacional de Cine y TV – CUBA. Onde teve classes com diretores renomados como Abbas Kerostami, Ford Copolla, Naomi Kawase, Herzog, Cao Guimaraes dentro outros. Experimentando e investigando processos de ensaio e uso de aparatos analógicos (Super 8,16mm,35mm) tem dado classes e workshop de documentário que utilizam esses métodos como forma de expressão e tradução de mundo e do EU. Ganhador de diversos fundos entre eles o nacional Rumus Itaul (2013 – O centro invisível, ensaio sobre Fortaleza) começou sua carreira em 2008 com um curta documentário para TV Brasil.

SERVIÇO
O quê: Oferta de cursos 2º semestre nas áreas de Artes Visuais, Artes Cênicas, Audiovisual e Fotopoéticas
Quando: Segundo semestre de 2018
Inscrições: a partir de 1º de outubro pelo site http://www.portoiracemadasartes.org.br/inscricoes/
Onde: Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
Gratuito