Léa Freire é primeira tutora anunciada para o Lab Música 2019

A artista é tutora do projeto Peripécias Transversais e está em Fortaleza para as primeiras orientações de 8 a 10 de julho

A arranjadora e compositora Léa Freire, um dos maiores nomes da música instrumental brasileira, é a primeira tutora confirmada do Lab Música 2019 do Porto Iracema das Artes. A artista está em Fortaleza desde a última segunda-feira, dia 08, para a primeira tutoria com o projeto “Peripécias Transversais”, da Orquestra Transversal

Léa participa ainda de atividades no Campus do Irapery, na Universidade Estadual do Ceará (Uece). Nesta quarta-feira (10), Léa Freire assistiu ao concerto na UECE realizado pela Orquestra Popular do Nordeste (OPN), que participou do Laboratório de Música em 2017, e que teve também a participação da Orquestra Transversal, grupo selecionado para esta edição do Laboratório com o projeto “Peripécias Transversais”.

Sobre Léa Freire

Uma das mais respeitadas instrumentistas brasileiras e compositora versátil, Léa Freire cresceu cercada pela música e ouvia desde cedo eruditos brasileiros como Camargo Guarnieri, Radamés Gnattali e Villa-Lobos em seus estudos de piano, ao lado de Bach, Debussy e outros compositores estrangeiros. Depois adotou a flauta como instrumento. Cantou 15 anos em coral, ao mesmo tempo em que se interessava pelo jazz, que a levou para a bossa nova, que a chamou para o choro e que lhe mostrou o caminho para os inúmeros ritmos brasileiros.

Tornou-se flautista improvisadora e celebrada compositora – suas parcerias com Joyce Moreno foram lançadas no Brasil, Japão, Alemanha e Inglaterra. Lançou o primeiro disco, Ninhal, em 1997, quando também inaugurou a gravadora Maritaca, então vários outros discos vieram na sequência, entre eles, Cartas Brasileiras (2007), que tornou-se panorama da música instrumental paulista contemporânea, envolvendo mais de 60 músicos em diversas formações.

Há 22 anos mantém a gravadora Maritaca dedicada a promover o rico cenário instrumental brasileiro, com cerca de 60 álbuns lançados no catálogo. Seu mais recente trabalho como música é o disco “A Mil Tons”, lançado em parceria com Amilton Godoy, com composições do celebrado pianista executadas em duo com a flautista. Além de Amilton, Léa tem parcerias com Arismar do Espírito, Filó Machado e com músicos estrangeiros como Harvey Wainapel e Jane Lenoir.

Sobre Peripécias Transversais

Formada por nove instrumentistas das graduações em música da UECE, a Orquestra Transversal propõe executar um repertório inédito, estimulando a criação musical, composição, arranjo, performance e, notadamente, a difusão de autores cearenses Além dos jovens flautistas, a Orquestra Transversal também agrega instrumentos de cordas e percussão. Integrantes: Adeilson Freitas, Ailton Santana, Heriberto Porto, Marcílio Holanda, Matheus Albano, Manuel Barbosa, Raquel Lopes, Samuel Pereira, Sara Rebeca, William Madeiro, Willian Robson, Yan Guedes.

 

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Glauber Sobral

Publicado em: 10/07/2019