Instituto Dragão do Mar, Porto Iracema e Centro Dragão do Mar trazem João Moreira Salles para exibição e debate do seu novo filme

Créditos: Ivone Perez

O documentário No Intenso Agora (2017) será exibido pela primeira vez em Fortaleza. A programação é parte da 5ª Mostra de Artes do Porto Iracema das Artes (MOPI)

Um dos mais reconhecidos documentaristas do Brasil, João Moreira Salles, estará em Fortaleza no dia 15 deste mês para a exibição de No Intenso Agora, seu mais recente filme, no Cinema do Dragão. O documentário estreou no Festival de Berlim e já foi premiado em diversos festivais nas Américas, na Europa e na Ásia. A sessão é parte da programação da 5ª Mostra de Artes do Porto Iracema das Artes (MOPI) e se inicia às 19h, sendo seguida de conversa com o diretor. 

João Moreira Salles vem à capital cearense, ainda, para participar do pitching de roteiros do Laboratório de Audiovisual do Porto Iracema das Artes, que ocorre durante a manhã do dia 16, das 09 às 13h, com a presença de outros importantes cineastas do País, como Karim Aïnouz, Marcelo Gomes e Sérgio Machado (tutores permanentes do laboratório), e ainda os produtores Nina Kopko (SP), Luana Melgaço (BH), Caio Gullane (SP), Muriel Pérez (Burkina Faso), Paula Cosenza (RJ), entre outros.

Sobre o filme

“No Intenso Agora” é narrado em primeira pessoa e reflete sobre o que revelam quatro conjuntos de imagens da década de 1960: os registros da revolta estudantil francesa em maio de 1968; os vídeos feitos por amadores durante a invasão da Tchecoslováquia em agosto do mesmo ano, quando as forças lideradas pela União Soviética puseram fim à Primavera de Praga; as filmagens do enterro de estudantes, operários e policiais mortos durante os eventos de 68 nas cidades de Paris, Lyon, Praga e Rio de Janeiro; e as cenas que uma turista – a mãe do diretor – filmou na China em 1966, ano em que se implantou no país a Grande Revolução Cultural Proletária.

“No Intenso Agora” estreou no último mês de outubro, durante o Festival de Berlim, e já participou de mais 20 festivais. O último prêmio que recebeu foi o de Melhor Filme Internacional do Festival de Cali, Colômbia. “No Intenso Agora” também é finalista do Prêmio Fênix, que homenageia os melhores profissionais da indústria cinematográfica da América Latina, Espanha e Portugal – uma espécie de Oscar ibero-americano. A cerimônia acontecerá no início de dezembro, na Cidade do México.

No último dia 20 de novembro, o longa estreiou na programação do IDFA (Festival Internacional de Documentários de Amsterdam), considerado o mais importante do mundo destinado ao gênero. Além disso, o documentário anterior de Salles, Santiago, foi selecionado para a Mostra The Visual Voice em que 15 cineastas elegem um filme que os influenciou. Santiago foi a escolha do diretor e escritor dinamarquês Jorgen Leth e foi exibido no domingo, 19 de novembro. 

Sobre João Moreira Salles

Diretor e produtor cinematográfico, Notícias de uma Guerra Particular (1999), Nelson Freire (2003), Entreatos (2004), Santiago (2007) e No Intenso Agora (2017) são alguns dos seus principais documentários. Em 1987, fundou com seu irmão e também cineasta Walter Salles a produtora VideoFilmes. Foi produtor de obras como Lavoura Arcaica (2001), de Luiz Fernando Carvalho, Madame Satã (2002), de Karim Aïnouz, e Edifício Master (2002), de Eduardo Coutinho. Atua ainda como editor, tendo criado em 2006 a revista Piauí, para a qual colabora na editoria e na realização de reportagens e ensaios. 

SERVIÇO 

O que: Exibição de No Intenso Agora e conversa com o diretor João Moreira Salles após a sessão.

Quando: 15 de dezembro, às 19h

Onde: Cinema do Dragão (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)

Quanto: Ingressos a R$ 14 inteira e R$ 7 a meia (bilheteria aberta às 16h no dia da sessão)