Frontispício

Proponente: Flávia Bezerra Memória

2º Integrante: Luciana Barbosa Rodrigues

Resumo: Se as platibandas assinalavam uma feição monumental, hoje a fusão das formas geométricas e suas cores sugerem não mais que uma força de exceção que captura e seduz. Nossa proposta pretende pensar essa atenção cotidiana do olhar caminhante, que percorre afetivamente transformações que perpassam a cidade. Através de uma técnica de montagem chamada chroma key pretendemos simular esse modo de habitar a cidade a partir de uma implicação afetiva com o que permanece/queremos que permaneça.

Frontispício - Josué Mattos (Tutor)TUTOR: Josué Mattos atua como curador independente e historiador da arte. Graduou-se em História da Arte e Arqueologia pela Université Paris X Nanterre, onde obteve o título de mestre em História da Arte Contemporânea, em 2009. No mesmo ano concluiu o Master2 em Práticas curatoriais na Université Paris I Panthéon-Sorbonne. Assumiu em março de 2013 a concepção e a curadoria da primeira edição de Frestas – Trienal de Artes (Sorocaba, SP, 2014-2015). Entre os principais projetos de exposição, debates e ateliê de pesquisa em poéticas visuais que realizou estão: Ateliê de Pesquisa em Poéticas Visuais (Ribeirão Preto, desde 2010 / Joinville, 2011-2012 / São Paulo, 2012-2013, Sorocaba, 2013-2014); Por aqui, formas tornaram-se atitudes (exposição e debates: Sesc Vila Mariana, São Paulo, 2010); 12º e 13 Salão Nacional de Artes de Itajaí (exposição, debates, edição de catálogos: Fundação Cultural de Itajaí, 2010 e 2013); É crédito ou débito? (exposição e debates, Sesc Pompéia, São Paulo, 2011 e Circuito Sesc de Artes – realizado em 96 cidades do Estado de São Paulo, 2012); Como o tempo passa quando a gente se diverte (exposição, Casa Triângulo, São Paulo, 2011); Boîte Invaliden (co-curadoria com Paulo Reis. Invaliden Gallery, Berlim, 2012); Eu fui o que tu és e tu serás o que eu sou (exposição, Paço das Artes, São Paulo, 2012); AMOR FATI – Albano Afonso (exposição e debate, MARP, Ribeirão Preto, 2014). É editor da Revista Binômios e curador editorial do 3C – Centro de Criação Contemporânea, contemplado com o prêmio da 10ª Rede Nacional Funarte de Artes Visuais. Em função do prêmio, Josué Mattos organizou em parceria com o Museu de Arte de Ribeirão Preto, encontros abertos para a edição da quarta edição da Revista Binômios. Prepara para abril de 2015 o simpósio internacional O inexistente é insistência e a exposição Há travessias difíceis que reagrupará um conjunto significativo de obras da artista Sandra Cinto (Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, 2015). Integra o corpo de críticos de arte do Paço das Artes desde 2011 e colabora, enquanto curador e pesquisador, com o Prêmio CNI-Sesi Marcantônio Vilaça (Brasília, 2011-2012 e 2014-2015)