Ex-aluna do Porto, Naiana Magalhães expõe no Paço das Artes – MIS, em São Paulo

“A exposição “Miragem Cariri” foi um dos nove trabalhos inéditos escolhidos no país para a Temporada de Projetos 2018”

Por meio de um conjunto que comporta objetos e videoinstalações, a artista visual Naiana Magalhães, que participou do Laboratório de Artes Visuais do Porto Iracema em 2016, explora por meio de sua pesquisa um estudo sobre os signos imersos no contexto de um espaço urbano do litoral, mais precisamente a região da Praia de Iracema.O bairro com acentuada ação da especulação imobiliária teve seu famoso calçadão revestido pela pedra cariri, provinda do sertão cearense e rica em terreno calcário e em fósseis. Ela brota de uma das maiores reservas paleontológicas das Américas e é explorada para a construção civil em larga escala.

Desse ponto de partida, surge a “Miragem Cariri”, exposição concretizada graças ao apoio da Temporada de Projetos 2018, uma iniciativa do Paço das Artes criada desde 1997, com o objetivo de abrir espaço à produção, fomento e difusão de jovens práticas artísticas. A visitação está aberta ao público desde o dia 18 de setembro e segue até 04 de novembro no Paço das Artes, no interior do Museu da Imagem e do Som (MIS), de São Paulo.

“O conjunto das obras, com forte presença de pedras cariri, explicita indícios de que o sertão já foi mar e também representa conexões entre o passado, por meio das “pedras-fóssil” do calçadão, e o futuro, conclamado pela construção civil através de um discurso desenvolvimentista que culmina em um urbanismo predatório”, explica a artista sobre o trabalho que o visitante irá encontrar.

Desde 2009, o Paço das Artes seleciona todos os anos nove projetos artísticos e um projeto de curadoria para serem desenvolvidos e produzidos com o respaldo do equipamento. Os selecionados recebem acompanhamento crítico, a publicação de um catálogo sobre suas obras e um cachê de exibição. O projeto de Naiana Magalhães esteve entre as mais de 300 propostas de diferentes linguagens vindas de vários estados do país e escolhida por um júri formado por Clarissa Diniz, Diego Matos, Lúcio Agra e Priscila Arantes.

Naiana Magalhães
Graduou-se pela Faculdade de Artes Visuais da Universidade de Fortaleza (UNIFOR), em 2012. No mesmo período, participou do Laboratório de Artes Visuais da Vila das Artes, coordenado pelo artista Solon Ribeiro, instituição vinculada à Secretaria de Cultura de Fortaleza (SecultFor). Mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro nos anos 2013/2014, estudando na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Em 2015, vivenciou uma residência em Quebec – Canadá, no Instituto La Chambre Blanche, possível graças a uma bolsa de residência internacional do LabMIS-SP, da qual foi contemplada. Durante essa experiência, explorou um maior entrelaçamento de outras mídias com o seu trabalho, como o uso do som e repensou o espaço que constrói no vídeo para além do suporte.

Retornando à Fortaleza no mesmo ano, ingressou no Mestrado em Artes da Universidade Federal do Ceará (UFC) com a pesquisa “Sombra do Tempo, Risca Flutuante” e participou da Bienal do Mercosul, em Porto Alegre. Em 2016 foi selecionada para Laboratório de Artes Visuais da Escola Porto Iracema das Artes (Instituto Dragão do Mar) com o mesmo projeto de mestrado, no qual acompanhou pescas artesanais em alto-mar cearense. A maneira como elaborou e trabalhou as mídias e dispositivos nos vários ambientes por onde passou, buscou a revisão de uma memória desses lugares, não apenas em referência aos grandes temas históricos plasmados na cultura, mas como eles operam no cotidiano de forma poética. Ainda em 2016 foi indicada ao Prêmio PIPA, criado para ser o mais relevante prêmio brasileiro de artes visuais. Foi selecionada também para os Salões de Abril dos anos 2015, 2016 e 2017.

Serviço
O quê: Ex-aluna do Porto, Naiana Magalhães expõe no Paço das Artes – MIS, em São Paulo
Quando: 18 de setembro à 04 de novembro, terça a sábado, das 12h às 20h / domingo e feriado, das 11h às 19h
Onde: Paço das Artes – MIS SÃO PAULO (Av. Europa, 158, Jd. Europa- São Paulo – SP)
Gratuito
 

(Publicado em 11/10/2018)