Escritor Mário Magalhães lança “Sobre Lutas e Lágrimas – Uma Biografia de 2018” na XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará

Foto: Daniel Ramalho

Além de sessão de autógrafos, o biógrafo de Carlos Marighella participará de debate com o tema “O mar da História é agitado”  com o deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ). Lançamento será no dia 17 de agosto, às 19h, e é uma das ações do Porto Iracema das Artes e do Instituto Dragão do Mar na Bienal

Um ano que começou abalado pela morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, assistiu à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e terminou com a iminência da posse de Jair Bolsonaro, após uma campanha eleitoral acirrada por uma guerra de desinformação. Foram tantos episódios marcantes para a História do Brasil ocorridos apenas em 2018 que o jornalista e escritor Mário Magalhães resolveu tratar o período como personagem, tamanha sua importância. Em “Sobre Lutas e Lágrimas – Uma Biografia de 2018” (Record), o autor reconta a história desse ano que não passará tão cedo, tal como Zuenir Ventura fez no clássico “1968 – O Ano Que Não Terminou”.

O livro será lançado em Fortaleza no próximo dia 17 de agosto, às 19h, durante a programação do Porto Iracema das Artes / Instituto Dragão do Mar na XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará. Além de participar de sessão de autógrafos, o biógrafo de Carlos Marighella debaterá com o deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) o tema “O mar da História é agitado”, mote retirado do poema de Vladimir Maiakovski “E então, que quereis?”. O lançamento será na Sala Paulo Freire, no Centro de Eventos, e a entrada é gratuita. A apresentação do livro será feita pelo sociólogo Élcio Batista e a mediação do debate, pela professora Bete Jaguaribe.

O lampejo para escrever “Sobre lutas e lágrimas” veio enquanto Mário Magalhães fazia colunas semanais para o “The Intercept Brasil”, site independente que iniciou em 9 de julho deste ano a #VazaJato, revelação de mensagens trocadas entre integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato e o juiz Sérgio Moro. Muitos dos textos assinados em 2018 foram retrabalhados para o livro, mas alguns dos principais capítulos são inéditos, como a introdução (“O ano que tão cedo não vai terminar”), o balanço do país no fim de dezembro (“Sequelas”) e os relatos sobre a incandescente reta final do primeiro (“Tsunami eleitoral”) e do segundo turno (“‘Ninguém solta a mão de ninguém’”).

Misto de ensaio, reportagem, artigo e crônica, em “Sobre lutas e lágrimas” Mário Magalhães analisa com criticidade e, por vezes, emoção fatos que viu se desenrolar enquanto arrumava as palavras. Uma narrativa nascida no meio do furacão. “É um livro indignado, em um tempo que exige indignação”, escreveu o escritor.

Mas ao contrário do que se pode pensar, o autor não traz uma narrativa apenas de oposição à história dos vencedores da eleição. Crítico aos derrotados, o jornalista analisa que “Lula e seus pares se prepararam para a eleição como o general que se arma para a próxima guerra supondo que ela mimetizará a anterior”. Para ele, ainda levará muito tempo e serão necessárias diferentes análises até que se chegue a uma conclusão “sobre o mal se abateu sobre nós”.

Sobre o autor

Mário Magalhães é jornalista e escritor. Formou-se na Escola de Comunicação da UFRJ. Trabalhou nos jornais Tribuna da Imprensa, O Globo, O Estado de S. Paulo e Folha de S.Paulo, diário em que foi repórter especial, colunista e ombudsman. Recebeu 25 prêmios jornalísticos e literários no Brasil e no exterior, entre eles Every Human Has Rights Media Awards, Prêmio Esso de Jornalismo e Prêmio Jabuti. É autor da biografia ‘Marighella: O guerrilheiro que incendiou o mundo’.

Sobre Glauber Braga

Glauber Braga é Bacharel em Direito e nasceu em 1982, na cidade de Nova Friburgo -RJ. Exerce o mandato de deputado federal pelo PSOL. Foi líder da bancada do partido na Câmara dos Deputados no ano de 2017. Ocupa uma cadeira no Congresso Nacional pela quarta vez consecutiva. Constrói um mandato participativo, realizando rodas de conversa em praças públicas por todas as regiões do Estado. Tem estado na linha de frente na luta contra a retirada de direitos dos trabalhadores, contra a “reforma” da previdência e contra o desmonte do Brasil. Na votação do impeachment não se intimidou e disse o que muitos queriam falar: “Eduardo Cunha, você é um gângster”.

Luta por uma educação pública, gratuita e de qualidade. Defende um Estado que seja garantidor de direitos individuais, coletivos e sociais, em substituição ao modelo penal-punitivo que vem se ampliando. É contra as privatizações que querem entregar o nosso patrimônio, riquezas e os setores estratégicos às grandes corporações internacionais, Foi escolhido pelo júri do Congresso em Foco 2018 como o melhor Deputado Federal do país e sempre é destaque na pesquisa do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar que aponta os 150 Parlamentares, entre Deputados Federais e Senadores mais influentes do Congresso Nacional.

Glauber foi Relator da Comissão Especial de Medidas Preventivas Diante das Catástrofes Climáticas. O seu relatório gerou a primeira Lei Nacional de Prevenção e Resposta a Desastres Naturais (12.608): o Estatuto de Proteção e Defesa Civil. O Estatuto foi sancionado pela Presidência em abril de 2012. Foi, também, Presidente da Comissão de Educação na Câmara dos Deputados, uma das Comissões mais importantes do Brasil, em 2014. E foi um dos articuladores para a votação e aprovação do Plano Nacional de Educação.

Veja trechos da obra:

O LIVRO

“Estas páginas não são obra de um cientista político ou social, apesar de análises de numerosos acadêmicos e pensadores serem citadas amiúde para iluminar circunstâncias sombrias. Conto o que testemunhei, vivi, senti e pensei. Os passeios históricos, idas e vindas cronológicas, prestam-se a cotejar retóricas e ações do presente com pregações e práticas do passado, sobretudo de regimes totalitários e movimentos antidemocráticos. Para incorporar valores de outrora, não é preciso ser batizado como Benito, vir ao mundo na Emília-Romanha e envergar camisas pretas.”

MARIELLE

“Na quarta-feira 14 de março, a vereadora estava gripada. Monica também, com febre. A conjuntivite pegara Luyara. Na sexta, Maddox faria 12 anos. O cachorro que Marielle dera com menos de um mês de vida para a companheira era alvinegro, “por uma ser preta e a outra ser branca”, relembraria Monica. O cão ganhou o nome de um filho da atriz Angelina Jolie. No domingo, elas receberiam amigos para a inauguração do jardim de 1,95 metro de largura por 8 metros de comprimento que Monica fizera para Marielle na casa da Tijuca onde moravam com Luyara. Marielle não sobreviveu para o aniversário de Maddox, nem para a festa do jardim. Ela e o motorista Anderson Gomes foram assassinados dentro de um Agile. O papa Francisco e Lula telefonaram para confortar a família. Bolsonaro silenciou sobre o atentado.”

SOBRE A ESCOLA

O Porto Iracema das Artes é uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, com seis anos completados em 2019, desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

De 2013 a 2019, no Programa de Formação Básica, a Escola realizou mais de 10 mil matrículas em 540 percursos formativos, com 21.255 horas-aula. Foram formadas quatro turmas dos Cursos Técnicos de Dança e de Computação Gráfica nesse período. Ao longo das sete edições dos Laboratórios de Criação, 413 artistas passaram pelos Labs e 128 projetos já foram desenvolvidos. Mais de 50 mil pessoas foram alcançadas diretamente pelas formações e eventos dos Cursos Básicos, Técnicos e nos Laboratórios de Criação.

 

SERVIÇO

O que: Lançamento de “Sobre Lutas e Lágrimas – Uma Biografia de 2018”, de Mário Magalhães + debate “O mar da História é agitado” com o deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) 

Quando: 17 de agosto, 19h

Onde: Arena Multicultural Juvenal Galeno, no Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, 999 – Edson Queiroz)

Gratuito


SOBRE LUTAS E LÁGRIMAS – UMA BIOGRAFIA DE 2018

Mário Magalhães

330 páginas | R$ 44,90

Editora Record | Grupo Editorial Record