Loading...

Derivações do PIOR, da Inquieta Cia segue até dia 04 de fevereiro no CCBNB.

Lucas Galvino, Andréia Pires, Wellington Fonseca, Andrei Bessa, Geane Albuquerque e Gyl Giffony ÉDEN BARBOSA/ DIVULGAÇÃO

A intervenção “Derivação do Pior” integra uma escala de processo criativo, iniciado com a pesquisa de partida sobre o tema “Um Corpo em Final de Festa”, realizada durante o Laboratório de Pesquisa Teatral em 2016 da Escola Porto Iracema das Artes. A partir desse processo inicial  a Inquieta Cia. apresentou a obra cênica Pra Frente o Pior , com a colaboração dramatúrgica de Thereza Rocha (RJ), construída em interlocução com o coreógrafo piauiense Marcelo Evelin. A instalação performativa “Derivação do Pior” segue até sábado (04) , no centro cultural do Banco do Nordeste de Fortaleza com entrada gratuita.

Derivações do PIOR dá nome à instalação performativa encabeçada pela companhia, integram o elenco o Andrei Bessa, ator, diretor, pesquisador e professor de teatro ao lado de Andréia Pires, Geane Albuquerque, Gyl Giffony, Lucas Galvino e Wellington Fonseca.

Compondo o processo do trabalho, nesta quinta-feira (2), ao meio-dia, estará programada a performance Pajeú. Na sexta-feira ( 3), às 14 horas, será a leitura performativa do livro Crise e Insurreição, “que não possui autor, o que acaba tensionando uma série de questões políticas, fala sobre capitalismo, etc”. A programação se completa com a inserção de sons, vídeos e da própria memória das performances.

Palavras de Andrei Bessa sobre  Derivações do PIOR

“Um dos questionamentos que a gente chegou foi de que, hoje em dia, os indivíduos encontram-se mobilizados pelo fim da esperança. Estamos numa situação de guerra não declarada, a situação da nossa cultura, a questão ecológica, os nossos açudes sem água… Mas também é um pessimismo que você não abandona tudo. Muito pelo contrário! Ele te mobiliza a fazer alguma coisa. Uma dessas ‘saídas’ foi justamente a elaboração desse espetáculo”

Informações

Instalação performativa Derivações do PIOR, da Inquieta Cia.

Quando: de 01 a 04  fevereiro – das 10 às 19 horas

Onde: Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza (rua Conde d’Eu, 560 – Centro)

Programação gratuita

Telefones: 3464 3108 (CCBNB-Fortaleza) / 9 9918 3535