O Ovo do Rei Caranguejo

O Ovo do Rei Caranguejo

Ceará, 2018,
Longa-metragem, Horror Gay Equatorial, Ficção.

 

Sinopse: Anos 90, litoral leste do Ceará. A antiga maldição do mangue, na qual um monstro sai para caçar em época de desovas de caranguejos, volta a assombrar os habitantes do vilarejo. Ao mesmo tempo, aumenta a tensão do conflito de terra entre os catadores de caranguejo e o fazendeiro de crustáceos, o diabólico Abelardo Ferreira. Após ser punido pela igreja por

ter um caso com outro sacerdote, Padre Ivanildo é transferido para a vila em meio ao embate pelo território do manguezal. Desgastado, o padre chega em busca de paz, mas ao ver o sofrimento do povo diante de uma série de mortes brutais, sente-se impelido a combater Abelardo. Seu maior problema surge, no entanto, quando ele é seduzido por Sebastião, o envolvente filho do fazendeiro. O padre se divide então entre cobrar justiça às autoridades e consumar o seu desejo. O amor proibido entre Ivanildo e Sebastião os envolve na tenebrosa maldição do lugar. E em um confronto macabro, banhado com lama e sangue, os amantes são impedidos de saciarem suas sedes.

 

Roteiristas:
Mozart Freire é graduado em Ciências Sociais e mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará. Fez o curso de Realização em Audiovisual da Vila das Artes, no qual foi roteirista e diretor dos curtas: Cinemão (2015) – Prêmio de Melhor Curta do júri oficial da Mostra Olhar do Ceará, no 26o Cine Ceará; e Janaína Overdrive (2016), que recebeu Menção Honrosa pela interpretação da atriz Layla Kayã Sah, no Festival do Rio (2016).

Abdiel Anselmo é graduando em Letras pela Universidade Estadual do Ceará. Foi roteirista da websérie Casa de Fran (Secult Cinema e Vídeo, 2014) e fez o curso de Realização em Audiovisual da Vila das Artes, no qual trabalhou na pós produção dos curtas-metragens: Cinemão (2015) – Prêmio de Melhor Curta do júri oficial da Mostra Olhar do Ceará, no 26o Cine Ceará; e Janaína Overdrive (2016), que recebeu Menção Honrosa pela interpretação da atriz Layla Kayã Sah, no Festival do Rio (2016).

 

Ficha Técnica:
Tutores: Karim Aïnouz, Nina Kopko e Sérgio Machado
Assessoria e consultoria de roteiro: Pablo Arellano e Luciana Vieira
Coordenadora: Lis Paim
Produtor: Marcos Ferreira