Asja Lacis já não me escreve

Resumo: Asja Lacis, colaboradora de Meyerhold e de Eisenstein, próxima do grupo de Maiakóvski, foi amante de Walter Benjamin e por intermédio dela Brecht e Benjamin se conheceram. No início da Segunda Guerra Mundial, ela desapareceu num campo de concentração stalinista. “Asja Lacis já não me escreve”, registra Brecht em seu diário de janeiro de 1939. O Grupo Terceiro Corpo pretende investigar a figura de Asja Lacis, focando sua pesquisa cênico-dramatúrgica no trabalho de ator e na ideia de “solo coletivo”, no qual várias atrizes partilham a mesma personagem em cena.

Tutor: Fábio Vidal é Diretor, Ator-performer, autor, professor e produtor. Mestre e Bacharel em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Coordenador do Território Sirius Teatro. Dirigiu escreveu atuou nas encenações Sebastião, Seu Bomfim, Velôsidade Máxima, Eterno Rêtorno- ERêJoelma. Dirigiu os  espetáculos  Casa Número Nada e Temporal. Assinou a dramaturgia do espetáculo Álbum de Família do Balé do Teatro Castro Alves. Ministra aulas acerca do Trabalho Criativo, Teatro Físico e Contadores de História. Participou, como orientador, das criações do projetos Benedita, Lavadora de AlmasFragmentos de Um Só (grupo Vagapara) e TransatlÂntica. Como ator já participou de diversas montagens.

Artistas pesquisadores: Jéssica Teixeira, Nádia Fabríci, Marcos Paulo, Rami Freitas e Maria Vitória, integrantes do Grupo Terceiro Corpo.