Artistas do Laboratório de Dança 2019 se apresentam na 7ª Mostra de Artes do Porto Iracema

Os espetáculos discutem temas diversos, como feminismo, acessibilidade na arte, seca e campos de concentração e danças urbanas periféricas. As estreias acontecem entre os dias 3 e 6 de dezembro, no Teatro B. de Paiva e no Teatro Dragão do Mar, com entrada gratuita. 

Os quatro projetos do Laboratório de Dança 2019 do Porto Iracema das Artes apresentam a finalização de seus processos criativos na programação da sétima Mostra de Artes do Porto Iracema (MOPI), que acontece durante todo o mês de dezembro, na Escola e em diversos locais. As apresentações, gratuitas, serão realizadas entre os dias 3 e 6, sempre às 19h. A entrega de ingressos será feita na bilheteria do teatro, por ordem de chegada.

Abrindo a programação, na próxima terça-feira, dia 3 de dezembro, o projeto “RIDDIMS: um desdobramento político na estética do Dancehall”, dos artistas Erick Flor, Maria Isabel e Raffael Tomaz, apresenta o espetáculo “Baculejo”. No dia seguinte, 4 de dezembro, é a vez do projeto “Técnicas de Parkour Aplicada à Dança” apresentar o espetáculo “(Im)posições”. O grupo é composto por Tatá Tavares, Sinésia Ventura e Thiago Gabriel. O projeto “Bonito pra Chover” apresenta trabalho homônimo, realizado pelos artistas Fabiano Veríssimo, Márcio Medeiros e Paulo José, na quinta-feira, dia 5. As três apresentações acontecem no Teatro B. de Paiva, no Porto Dragão, sempre a partir das 19h.

Já no dia 6 de dezembro, sexta-feira, a última apresentação do Lab Dança 2019 será realizada no Teatro do Dragão do Mar, também às 19h, com o projeto “Librando Bem”, de Clarissa Costa, Luciene Feitosa e Jhon Morais, que trazem espetáculo com o mesmo título do projeto.

Confira as sinopses e fichas técnicas dos espetáculos:

– Espetáculo “BACULEJO”

Foto: Té Pinheiro

Projeto: RIDDIMS: um desdobramento político na estética do Dancehall

É um rito festivo que acontece no Brasil ao longo do ano. Na ocasião, um toca e três dançam. Nesta composição urbana cabocla periférica, comum nas ruas do país, é importante manter o pulso, entregar suas identificações, responder a quem pergunta e afirmar fé em alguma coisa. Os corpos, em geral, carregam as mesmas características, muito embora sejam completamente diferentes. Diferenças essas que se justificam nos convidados para a festa.

Ficha Técnica:
Direção e intérpretes: Erick Flor, Maria Isabel e Raffael Tomaz.
Colaboração/tutoria: Leonardo França
Intérprete, trilha e experimentação sonora ao vivo: Dj Coreano

– Espetáculo “(Im)posições”

Foto: Sinésia Ventura

Projeto: Técnicas de Parkour Aplicadas à Dança

O Parkour resulta da articulação entre corpo e cidade, a partir da não aceitação passiva dos percursos impostos pelos projetos arquitetônicos originais. (Im)posições é um espetáculo de dança que dialoga diretamente com as imposições sociais impostas aos indivíduos, e se dá através da dinâmica entre os corpos e a iluminação a partir da criação de ambientes, cenas, e determinação de espaços. O espetáculo investiga aspectos da resiliência e os gestos estratégicos que são praticados cotidianamente como modos de resistência, levando em consideração as problemáticas entre corpos e suas relações em sociedade, que se moldam diante do espaço exercendo esforços, encontrando meios, brechas, adaptações ao transpassar posições pré-estabelecidas quanto ao modo de ocupar os centros urbanos.

Ficha Técnica:

CONCEPÇÃO E DIREÇÃO: Tatá Tavares
TEXTO: Índio Medeiros, Tatá Tavares, Thiago Gabriel, Sinésia Ventura e Vanilton Lakka
INTERPRETES CRIADORES: Tatá Tavares e Thiago Gabriel
CONCEPÇÃO DE ILUMINAÇÃO E OPERAÇÃO: Sinésia Ventura
TUTORIAS: Vanilton Lakka e Índio Medeiros
OFICINEIRO: Diogo Granato
FIGURINO: Tatá Tavares
DURAÇÃO: 40 minutos
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: livre
SUGESTÃO MUSICAL: Vanilton Lakka
TRILHA SONORA: Bukez Finezt – Unknown Force e Sub Basics – Elixir

– Espetáculo e projeto “Bonito pra chover”

Foto: Levy Mota

Bonito pra chover é uma dança oração. No encontro com a seca percebemos o apagamento da história dos campos de concentração que existiram no Ceará, mas também alegrias, esperanças e promessas. Dançamos em comunhão com o sertanejo na leitura do tempo, leitura da fuga do sol e da seca. Cuidar do outro é confrontar o confinamento e o apagamento da história que não devemos esquecer.

Ficha Técnica:
Intérpretes-criadores: Fabiano Veríssimo, Márcio Medeiros e Paulo José
Tutoria: Micheline Torres
Colaboração: Silvia Soter, Consiglia Latorre, Walter Façanha, Dami Cruz
Fotografia: Levy Mota
Vídeo: Allan Diniz

– Espetáculo e projeto “Librando Bem”

Ilustração de Renan Fernandes Feitosa

Espetáculo que através da dança reúne olhos, caras, bocas, música, sinais e extremo desejo de comunicação através de uma criatura nascida da memória coletiva de ações e reações relatadas dos encontros entre ouvintes e surdos. Essa é mais uma pesquisa do projeto Dança-Libras que incansavelmente acredita na dança como um excelente viés de integração com a comunidade surda e difusão da Língua Brasileira de Sinais- Libras.

Ficha Técnica:
Direção Geral: Clarissa Costa
Coreografia e interpretação: Clarissa Costa, Jhon Morais e Luciene Feitosa
Trilha Sonora: Thiago Almeida
Iluminação: Wallace Rios
Identidade visual: Renan Fernandes Feitosa
Tutoria: Júlia Sarmento

Sobre a MOPI
A Mostra de Artes do Porto Iracema (MOPI) é um dos momentos-chave do ano para a Escola, mas também para a cena artística e cultural da Cidade, quando os processos artísticos de materializam em apresentações, espetáculos de dança, teatro e música, exibições de filmes e exposições de artes visuais. É também o momento de avaliação dos processos formativos na Escola. Em 2019, a MOPI chega à 7ª edição.

Sobre a Escola
O Porto Iracema das Artes é uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, com seis anos completados em 2019, desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO
O quê: Artistas do Laboratório de Dança 2019 se apresentam na 7ª Mostra de Artes do Porto Iracema
Quando: 3 a 6 de dezembro, sempre às 19h
Onde: Teatro B. De Paiva e Teatro Dragão do Mar
GRATUITO

Dia 03 | Terça-feira
[MOPI 7 – DANÇA] “BACULEJO” – Apresentação do projeto “RIDDIMS: Um desdobramento político na estética do Dancehall”
Com Erick Flor, Maria Isabel e Raffael Tomaz
19h > Teatro B. de Paiva – Porto Dragão (Rua Boris, 90, Praia de Iracema) > Gratuito

Dia 04 | Quarta -feira
[MOPI 7 – DANÇA] “(Im)posições” – Apresentação do projeto “Técnicas de Parkour Aplicadas à Dança”
Com Tatá Tavares, Sinésia Ventura e Thiago Gabriel
19h > Teatro B. de Paiva – Porto Dragão (Rua Boris, 90, Praia de Iracema) > Gratuito

Dia 05 | Quinta feira
[MOPI 7 – DANÇA] Apresentação do espetáculo e projeto “Bonito pra Chover”
Com Fabiano Veríssimo, Márcio Medeiros e Paulo José
19h > Teatro B. de Paiva – Porto Dragão (Rua Boris, 90, Praia de Iracema) > Gratuito

Dia 06 | Sexta-feira
[MOPI 7 – DANÇA] Apresentação do espetáculo e projeto “Librando Bem”
Com Clarissa Costa, Luciene Feitosa e Jhon Morais
19h > Teatro Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81, Praia de Iracema)

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Rafaela Leite
Publicado em 28/11/2019