Arquelano: ainda sou ponto

Arquelano: ainda sou ponto

Artistas/pesquisadores: Benjamin Arquelano, Théo Fonseca Torres e Emília Schramm.

Arquelano é um projeto de música eletrônica experimental criado em 2014 por Benjamin Arquelano (vocal, sintetizadores e programação) e com recentes contribuições de Théo Fonseca (guitarras) e Emília Schramm (voz). Explora sonoridades minimalistas a partir da poesia oriunda da vivência de Arquelano, jovem negro, costurados em conceitos de um elemento da imagem: o ponto.

Tutora:

Mahmundi – Tutora do  projeto “Arquelano: ainda sou ponto”, de Benjamin Arquelano, Théo Fonseca Torres e Emília Schramm

Marcela Vale é nome artístico de Mahmundi, cantora, compositora, produtora musical e multi-instrumentista. Carioca, Iniciou-se na música frequentando uma igreja no bairro de Marechal Hermes, subúrbio do Rio. Lá descobriu sua voz e teve acesso a instrumentos como bateria, violão e teclados. Sua evolução, porém, a partir de 2009 desenrolou-se entre cabos e plugs no Circo Voador, principal palco alternativo da cidade, onde trabalhou como técnica de som e roadie. Em 2012 lançou seu primeiro Ep Efeito das Cores. Ali, Mahmundi encontrou sua assinatura artística produzindo o próprio disco e promovendo a união de boa parte de suas referências com uma sonoridade moderna e o apreço pelo formato de canção, tudo isso combinado ao imaginário ensolarado do cotidiano carioca. No ano seguinte lançou outro EP, Setembro, contraponto melancólico ao colorido do primeiro trabalho e que flertava com uma sonoridade mais R&B, atualmente uma forte característica de sua música, bastante presente no novo disco. Em 2013 ganhou o Prêmio Multishow de Música Brasileira na categoria Novo Hit, por “Calor do Amor”. Depois de tocar no exterior pela primeira vez – Festival Bahidora, México, 2014 -, ganhou novamente “Prêmio Multishow de Música Brasileira”, desta vez na categoria “Nova Canção”. Lançou o primeiro álbum “Mahmundi” em 2016 e recebeu excelentes críticas da imprensa, prêmios e indicações – Prêmio Revelação APCA (Associação Brasileira dos Críticos de Arte). Produzido por ela mesma, Mahmundi traz 10 músicas autorais, como Hit, Calor do Amor e Eterno Verão. O álbum também foi premiado como melhor capa no Prêmio Multishow. De lá pra cá, assinou contrato com a Universal Music e segue capitaneando a produção de seu novo álbum, com lançamento para 2018.