A redeção de Cam

2019, longa-metragem, horror colonialista, ficção
De Tom Eveney e Nilo Rivas

Cândida (20), uma noviça negra, abandona o convento e retorna à fazenda da família para cuidar da sua avó Eugênia (69), uma matriarca branca que enfrenta uma doença fatal. Ao chegar, ela descobre que o seu lar de infância sofreu estranhas transformações: cães de guardas ferozes na porta, maciças grades de ferro em todas as janelas e um museu no lugar da antiga senzala. Também há um novo empregado na Casa Grande, João (28), um homem loiro de comportamento esquivo, algo entre uma tímida criança e um ogro violento. Cândida tenta conviver naquele ambiente desagradável até que descobre que a doença de sua avó é uma farsa. A matriarca então enclausura a neta para pôr em prática a sua macabra fantasia: casá-la com João, para que tenham filhos brancos. Mas tudo deve acontecer segundo os preceitos da avó, sem estupro, com paixão e com Cândida fingindo-se de branca, ou melhor, tornando-se uma mulher branca.