Loading...

A fotografia artística de Raquel Amapos

Foto: Joyce S. Vidal

Raquel Amapos, 22, sempre gostou de fotografia, desde os dois anos de idade, não podia ver uma câmera ou um flash que fazia pose, mas com o passar do tempo ela se apaixonou mesmo foi pelo ato de fotografar. Enquanto seu irmão era apaixonado por futebol, Raquel não queria saber de bonecas, nem de nada, e sim da câmera do pai, até que aos 12 anos, depois de ter juntado uma grana, ela comprou a sua primeira câmera, uma Cyber Shot e foi aí que ela viu que o mundo da fotografia poderia lhe dar várias possibilidades.
Aos quinze anos, ao invés de querer uma festa de debutante, ela pediu dinheiro para comprar uma câmera mais profissional, e o seu tio acabou lhe dando uma câmera DSLR, tudo o que ela queria, isso despertou novos olhares em Raquel e ela foi aprendendo a experimentar e descobrir as técnicas fotográficas. Hoje ela é fotógrafa e está no final da graduação em Publicidade e Propaganda na Universidade Federal do Ceará (UFC).

Foto da série “Mama Água que foi selecionada para o Festival de Tiradentes (MG)

Raquel, juntamente com Allan Gomes, ambos alunos de Artes Visuais do Porto, teve uma foto do seu trabalho “Mama Água” selecionado para o Festival de Fotografia em Tiradentes (MG). O trabalho é composto por 10 fotografias que mostram a rotina dos moradores de Cabo Verde. “Tive a oportunidade de ir para o Cabo Verde acompanhar umas bandas num festival e me apaixonei pelo lugar. Comecei a fotografar a rotina dos moradores, que era cercada por mar, a busca pela água, então o Mama Água foi tomando forma”, explica Raquel, que depois de muito pestanejar começou a inscrever os seus trabalhos em exposições, tendo já sido selecionada para o Encontro de Agosto, que é uma coletiva de fotógrafos cearenses, promovida pelo Centro Cultural Dragão do Mar e pro Festival em Tiradentes.
Seus percursos aqui no Porto foram vários, ela já fez diversas oficinas, workshops, master classes, destacando Leitura de Portfólio, curso de Fotolivro e Fotografia Expandida e curso de Colagem. “Eu sou apaixonada pelo Porto, é uma escola que nos possibilita o contato direto com a arte e isso impacta não só na vida de quem frequenta aqui mas na cidade inteira, pois são muitos jovens que estão se iniciando como artistas e que se não existisse o Porto, não teria a oportunidade. Aqui na escola, nós temos acesso à arte, produzimos, temos uma experiência incrível.

Foto: Joyce S. Vidal

 

Para o futuro, Raquel deseja trabalhar com o que ela mais ama fazer: fotografia artística, além de praticar esse tipo de fotografia ela deseja ser professora, fazer um mestrado em Artes Visuais e Comunicação e ser como muitos professores foram para ela, uma grande referência na fotografia.

“A FOTOGRAFIA É O MODO COMO EU ENCONTREI PRA COLOCAR PRA FORA TUDO O QUE PASSA AQUI DENTRO, ESPERANDO QUE ISSO TOQUE ALGUÉM, É QUE FAÇA ALGUMA DIFERENÇA DE ALGUM MODO”. (Raquel Amapos).

Veja a entrevista na íntegra com Raquel Amapos: