6ª Mostra de Artes do Porto Iracema traz shows musicais, espetáculos de dança e teatro, pitching de roteiros e pesquisas em artes visuais

Projeto CorpoCatimbó, do Laboratório de Dança. Foto: Letícia dos Passos

Apresentações acontecem de 4 a 19 de dezembro na Escola Porto Iracema das Artes e em diversos espaços da Cidade. Toda a programação é gratuita.

Quatro shows musicais que vão da ópera à música eletrônica, passando pelo som tradicional do Cariri. Cinco espetáculos de dança com ritmos que evocam tecnologia e ancestralidade, incluindo uma apresentação voltada para o público infantil. Peças teatrais que discutem o feminino, a seca e ressignificam a ideia do fim. Seis roteiros de longa-metragem que apostam em gêneros distintos como thriller político, horror gay, comédia de costumes e tragédia juvenil. Investigações em artes visuais perpassadas pela arquitetura dos sons, a relação entre jardim e cidade, as mutações de territórios urbanos e até aparições de disco-voadores na região de Quixadá.

As produções dos artistas cearenses são diversas e pulsantes. E a prova disso está na sexta edição da Mostra de Artes do Porto Iracema (MOPI), que acontece de 4 a 19 de dezembro, na Escola e em diversos espaços da cidade de Fortaleza. As apresentações marcam o resultado das pesquisas desenvolvidas este ano nos Laboratórios de Criação e nos Cursos Básicos de Artes Cênicas e Audiovisual do Porto Iracema das Artes, instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará gerida em parceria com o Instituto Dragão do Mar (IDM).

Projeto “Caboco Eletrônico”, do Laboratório de Música. Foto: Joyce S. Vidal

A MOPI é um dos momentos-chave do ano para a Escola, mas também para a cena artística e cultural da Cidade. Como ressalta o antropólogo e presidente do IDM, Paulo Linhares. “Tem uma importância do ponto de vista dos processos de criação como entrada desses jovens no mundo do capital cultural, dos alunos entenderem que são donos de um domínio de linguagem e capazes de criar para a vida. E tem um segundo aspecto que é em termos de resultado de linguagem, de trazer pra eles o prestígio cultural no Ceará, no Nordeste e no Brasil”, diz. “A escola cumpre essas duas funções fundamentais de inclusão cultural e de proporcionar uma produção de alta qualidade”, acrescenta Linhares.

“Mais do que uma programação de espetáculos, a MOPI é um momento de reflexão sobre os processos da escola. As apresentações dos alunos são seguidas de conversas sobre os processos desenvolvidos durante o ano, encontros sempre alimentados por críticas e sugestões que nos orientam no sentido de ajustes no projeto”, observa a diretora do Porto, Bete Jaguaribe. “A principal característica do projeto pedagógico da escola é a abertura para crítica e ajustes da própria experiência. Entendemos que esta perspectiva é fundamental para o campo da formação em artes”.

DEZEMBRO DAS ARTES

DANÇA E MÚSICA

A primeira semana de dezembro inicia com a MOPI de Dança. De terça (04) a sexta-feira (07) teremos as apresentações dos projetos “Cavalgada Selvagem”, “CorpoCatimbó”, “Intergaláctico” e “Iracema” no Teatro B. de Paiva, no Porto Dragão, sempre a partir das 19h. Na sexta, a novidade é a versão infantil do projeto “Iracema”, que será realizada às 17h. O acesso é gratuito e as entradas serão disponibilizadas na bilheteria do local sempre uma hora antes do início.

Sábado (08) é dia de MOPI de Música. A partir das 19h, os artistas dos projetos “Arquelano” e “Cabôco Eletrônico” sobem ao palco do Porto Dragão para mostrar o som que desenvolveram ao longo dos últimos sete meses de Laboratório. O acesso também é gratuito, sem necessidade de ingresso.

ARTES VISUAIS E TEATRO

Projeto “Zona de Pressão”, do Laboratório de Artes Visuais.

Na segunda-feira (10) é a vez da MOPI de Artes Visuais, que reúne os artistas dos projetos “Manual de Identificação e Proteção de Objetos Voadores Não Identificáveis” e “Zona de Pressão” no auditório do Porto Iracema para apresentar suas pesquisas. As apresentações iniciam às 19h e são abertas a todos os interessados.

No mesmo dia 10, o hall do Museu da Cultura Cearense, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, recebe o Grupo Teatro de Caretas, que apresenta ao público a proposta cênica do projeto “Boca Amordaçada”. É a MOPI de Teatro, que inicia também às 19h, e é aberta ao público.

A terça-feira (11) repete a dobradinha entre Teatro e Artes Visuais. Mais uma vez no auditório do Porto Iracema, às 19h, serão apresentadas as investigações artísticas dos projetos “Vegetocracia e a exuberância dos dias comuns” e “Arqueologia de uma paisagem”. Enquanto no Porto Dragão, no mesmo horário, o Grupo Manada de Teatro realiza a peça do projeto “Expresso Sonho Azul”. O acesso também é aberto.

MÚSICA E CINEMA

Projeto “O Ovo do Rei Caranguejo”, do Laboratório de Cinema.

O sábado, dia 15, começa mais cedo para o público apaixonado pela narrativa cinematográfica. É a MOPI de Cinema, que inicia às 9h30min, com o pitchng de roteiros dos projetos “Campo Amor Rocha”, “Marina ou Enquanto Dançávamos”, “Noite ao relento”, “O Ovo do Rei Caranguejo”, “Fortaleza Miami” e “Diabos de Fernando”. O acesso também é gratuito, mas sujeito à lotação do Cinema do Dragão, onde serão as apresentações.

À tarde, os amantes da música erudita têm um encontro marcado com o projeto “Cenas de Ópera”, em mais uma apresentação da MOPI de Música. O show será no teatro da Caixa Cultural, mesmo local da apresentação de domingo (16), quando será a vez do projeto “Horizonte Aparente”. O início está marcado sempre às 16h, em ambos os dias, com acesso gratuito. Os ingressos serão distribuídos uma hora antes.

TEATRO E CINEMA

Projeto “Dramaturgias da Água e da Seca”, do Laboratório de Teatro. Foto: Andrei Bessa.

A terceira semana de dezembro será marcada pelo encerramento da nossa Mostra, com mais duas apresentações da MOPI de Teatro. Na terça-feira (18) a Casa Absurda recebe o Grupo Pavilhão da Magnólia com as suas “Dramaturgias da Água e da Seca”. Já na quarta-feira (19) é a Casa da Esquina que recebe o Grupo Bagaceira de Teatro para apresentar o “Inventário para poéticas futuras”. As apresentações começam sempre às 19h, são gratuitas e a distribuição de ingressos será feita uma hora antes do início de cada uma.

Ainda no dia 19, o Teatro do Dragão do Mar recebe as estreias dos alunos dos Cursos Básicos de Artes Cênicas em três peças curtas. “A Mamãe aqui”, “Matriarca Encarcerada” e “Mar Lúcia”, com média de 30 minutos cada, foram desenvolvidas no Programa Preamar 2018. Os textos partem das “Poéticas do Feminino”, eixo norteador das formações da Escola este ano.

Também na quarta-feira tem a exibição do primeiro corte dos filmes realizados pelos alunos dos Cursos Básicos de Audiovisual no Preamar 2018. A sessão será às 19h, no auditório, com as produções “Casa sem chão”, com direção de Lia Mota e roteiro de Leonardo Câmara; “Plástico”, dirigido por João Paulo Duarte e roteirizado por Rogeane Oliveira e “Terceiro Dia”, com direção de Jéssica Queiroz e roteiro de Tim Oliveira.

SERVIÇO

O que: 6ª Mostra de Artes do Porto Iracema traz shows musicais, espetáculos de dança e teatro, pitching de roteiros e pesquisas em artes visuais
Quando: De 04 a 19 de dezembro
Onde: Escola Porto Iracema das Artes, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Porto Dragão, Caixa Cultural Fortaleza, Casa da Esquina, Casa Absurda
GRATUITO